Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Itamaraty já tem minuta de consulta aos EUA sobre indicação de Eduardo, diz porta-voz

País costuma demorar até seis semanas para responder, afirmam diplomatas ouvidos pela Folha

Ricardo Della Coletta
Brasília

O porta-voz da Presidência da República, general Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta terça-feira (16) que o Itamaraty já tem pronta uma minuta do documento pelo qual o governo dos Estados Unidos será consultado sobre a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para o posto de embaixador do Brasil em Washington. 

No jargão diplomático, o documento citado por Rêgo Barros é chamado de pedido de agrément.

"O que sabemos é que o Ministério das Relações Exteriores já possui uma minuta da solicitação do agrément do deputado Eduardo Bolsonaro. A partir da confirmação da firma desse agrément, outros aspectos haverão de ser desenvolvidos para a ida do deputado Eduardo Bolsonaro aos EUA como nosso embaixador", declarou o porta-voz. 

Na praxe da diplomacia, o pedido de agrément ocorre em sigilo e antecede a divulgação do nome do selecionado para chefiar uma embaixada no exterior. O procedimento é uma forma para certificar-se de que o país que recebe o novo embaixador não tem nenhuma resistência ao escolhido. 

Só depois da luz verde da nação hospedeira é que se anuncia quem será chefe da missão diplomática. Por isso, a forma como o presidente Jair Bolsonaro vem tratando a possível designação de seu filho para a função já está fora das tradições da diplomacia. 

"A formalização da indicação, o pedido de agrément, segue uma norma regulada pelo Ministério de Relações Exteriores, e o tempo de resposta é variável, conforme a legislação do país que recebe a consulta, no caso, os Estados Unidos. Essas medidas ainda não foram realizadas, no caso do deputado Eduardo Bolsonaro", complementou Rêgo Barros.

Ele também disse que o presidente Bolsonaro não pensa em nenhum outro nome para o posto e que o mandatário ainda não conversou com os senadores que compõem a Comissão de Relações Exteriores —o colegiado deverá sabatinar Eduardo, caso a indicação se confirme. 

O porta-voz não informou se Bolsonaro esperará ou não a concessão do agrément para formalizar a designação de Eduardo e dar início à tramitação da nomeação no Senado Federal. 

Segundo diplomatas ouvidos pela Folha, os Estados Unidos costumam demorar de quatro a seis semanas para responder a um pedido dessa natureza. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.