Em festa de posse, Cristina Kirchner diz que não abandonou argentinos

Presidente entre 2007 e 2015, peronista volta ao poder como vice

Buenos Aires

A vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, subiu ao palco armado na Praça de Maio às 20h desta terça-feira (10) e disse que "passaram-se quatro anos muito difíceis, mas eu não os abandonei, tive muita vontade e muita humildade para fazer esse caminho, com coragem, para que chegássemos aqui novamente".

 

Dirigindo-se à multidão, ela afirmou que Alberto Fernández, que estava ao seu lado, chegava ao poder de um país que é hoje "terra arrasada", mas que ele "sempre vai estar aqui, quando você o chamar por uma causa justa". A multidão respondeu com "Alberto, querido, o povo está contigo".

Não apenas a Praça de Maio estava lotada, mas também várias quadras do entorno, e não se podia caminhar pelas ruas transversais.

Cristina disse, ainda, que mesmo nas dificuldades, se sentiu "acompanhada pelos jovens", e elogiou que Alberto Fernández tivesse mandado arrancar as placas metálicas que dividiam a praça.

Ela deu um recado aos jornalistas: "presidente, não se preocupe com a primeira página de um jornal, preocupe-se em ser ouvido pelo povo".

Alberto falou em seguida, e ao dizer "boa noite, Argentina", foi aplaudido e voltou a ouvir o coro "Alberto presidente". Ele elogiou o ex-presidente Néstor Kirchner (1950 - 2010), de quem foi chefe de gabinete, e disse "nunca pensei que no dia em que o encontrei pela primeira vez que, ao lado dele, teria a oportunidade de levantar um povo, um país, e nós o fizemos juntos e vamos fazer novamente". 

Fernández disse que seu objetivo é colocar fim à fome e acrescentou que "temos que melhorar a economia, vamos lutar por viver em uma sociedade melhor. Vamos ter uma Justiça que deixe de perseguir opositores, de usar a prisão preventiva para assustar opositores".

Terminou dizendo: "Disseram que nunca mais íamos voltar, mas voltamos e vamos ser melhores".

Houve show de papel picado e fogos de artifício, enquanto subiam ao palco ministros, o governador da província de Buenos Aires, Axel Kicillof e o filho de Alberto, Estanislao Fernández, acompanhado da namorada, Fabíola Yañez.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.