Somália declara emergência nacional por infestação de gafanhotos

Com grande capacidade de destruição, enxames aprofundam crise de fome na região

Nairóbi | Reuters

A Somália declarou emergência nacional devido a uma infestação de gafanhotos, que está devastando as reservas alimentares em uma das regiões mais vulneráveis do mundo.

"O ministro da Agricultura declarou emergência nacional por causa do atual aumento dos gafanhotos, que constituem uma ameaça importante para a frágil situação da segurança alimentar da Somália", afirma em um comunicado. 

Mudanças climáticas podem estar por trás dos centenas de milhões de insetos que invadiram o leste da África, devastando colheitas, dizimando pastagens e aprofundando a crise de fome na região

Um fazendeiro na Somália anda em campo infestado por gafanhotos
Um fazendeiro na Somália anda em campo infestado por gafanhotos - Feisal Omar/Reuters

Trata-se do pior surto em um quarto de século, afirmam as Organização das Nações Unidas.

Até junho, o enxame de gafanhotos, de rápida reprodução, pode crescer até 500 vezes.

A grande quantidade dos insetos piora a insegurança alimentar numa região onde mais de 25 milhões de pessoas estão sofrendo com três anos consecutivos de secas e inundações, dizem agências de ajuda.

Keith Cressman, especialista da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), disse que os enxames se formaram depois que ciclones despejaram grandes quantidades de chuva nos desertos de Omã, criando condições perfeitas para que os insetos se reproduzissem.  

Cressman também afirma que nos últimos dez anos houve um aumento na frequência desses ciclones. 

A infestação também chegou a países como Quênia, Índia e Paquistão, e existe a ameaça de novos enxames se formarem na Eritreia, na Arábia Saudita e no Iêmen. 

O crescimento do número de ciclones está relacionado ao aumento da temperatura dos oceanos, diz a cientista Roxy Koll Mathew, do Instituto Indiano de Meteorologia Tropical, na Índia. 

Os enxames —um deles, medindo 40 km por 60 km— já devoraram ​​dezenas de milhares de hectares de plantações de alimentos como milho e sorgo, além de pastagens destinados ao gado.

O potencial de destruição dos gafanhotos é enorme: um enxame com o tamanho de um quilômetro quadrado consegue consumir a quantidade de comida que alimentaria 35 mil pessoas em um dia, de acordo com a FAO. 

As autoridades estão realizando a pulverização de pesticidas para combater o inseto, mas especialistas afirmam que a escala da infestação está além da capacidade de resposta, porque os gafanhotos conseguem viajar a uma velocidade de 150 km por dia e se multiplicar em uma escala muito rápida.

As Nações Unidas fizeram um apelo a doadores internacionais por uma soma de US$ 70 milhões em ajuda de emergência para combater a infestação e ajudar comunidades a se reerguerem depois de perder suas colheitas. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.