Descrição de chapéu Eleições EUA 2020

Questionado sobre posse de armas, Biden se irrita e ofende operário

Episódio ocorre durante visita de pré-candidato democrata a fábrica em Detroit

Trevor Hunnicutt
Detroit | Reuters

Um dos dois pré-candidatos democratas favoritos para concorrer contra Donald Trump nas eleições de novembro, Joe Biden se irritou com um trabalhador da indústria automotiva nesta terça (10).

Durante um evento de campanha, o ex-vice-presidente dos EUA foi questionado por um operário se tiraria as armas das pessoas. O homem que fez a pergunta acusou Biden de estar ativamente tentando cancelar a Segunda Emenda da Constituição americana, que garante o direito à posse de armas.

Biden respondeu "you're full of shit", uma forma grosseira de chamar uma pessoa de mentiroso, e, minutos depois, chamou o trabalhador de "horse's ass", uma maneira pouco elegante de dizer "tapado".​

Quando o pré-candidato deixou a fábrica, um vídeo mostrou os operários gritando "Trump, Trump, Trump".

Joe Biden durante parada de sua campanha em uma fábrica da Fiat Chrysler, em Detroit - Mandel Ngan/AFP

O episódio ocorreu durante uma sessão de fotos numa unidade da marca Fiat Chrysler, a primeira fábrica da montadora aberta em Detroit em décadas. Também aconteceu no mesmo dia de primárias democratas em seis estados, nas quais o pré-candidato testa sua força contra o senador Bernie Sanders.

A Associação Nacional do Rifle (NRA, na sigla em inglês), maior grupo de lobby pró-armas dos EUA, postou em uma rede social que Biden gritou contra um "patriota" e acrescentou que os proprietários de armas "veem por entre as mentiras" do ex-vice de Barack Obama. ​

Episódios de descontrole podem servir tanto positivamente quanto negativamente para Biden: alguns eleitores gostam da autenticidade, mas outros questionam seu equilíbrio mental.

Há algumas semanas, ele já havia ofendido uma eleitora em New Hampshire que lhe perguntou por que os americanos deveriam acreditar que ele ganharia as eleições.

O pré-candidato respondeu, de forma grosseira, que ela nunca tinha participado de um caucus (assembleia de eleitores), depois de ela ter afirmado que já havia. Biden também chamou-a de "a lying dog-faced pony soldier ", uma expressão sem tradução literal mas que é uma forma antiquada de dizer que alguém é "um mentiroso arretado".

Biden apoia o direito constitucional de portar armas garantido pela Segunda Emenda, mas, como outros pré-candidatos democratas, advoga por checagens de antecedentes de potenciais compradores.

Ele também endossa a renovação de um banimento imposto na década de 1990, cujo prazo de vigência expirou, contra armas semiautomáticas, como metralhadoras.

Por fim, propõe um programa federal que compre armas de cidadãos para diminuir a quantidade delas nas ruas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.