Polícia dispersa manifestantes com gás lacrimogêneo em Hong Kong

Milhares protestam contra proposta do governo chinês de mudança nas leis de segurança nacional

Hong Kong | Reuters

A polícia de Hong Kong usou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes neste domingo (24).

Milhares de pessoas foram às ruas para protestar contra a proposta do governo chinês de mudança nas leis de segurança nacional para o território autônomo.

O ato, que se concentrou no distrito comercial de ​Causeway Bay, foi o maior desde que começaram a valer as medidas de isolamento social impostas devido à pandemia de Covid-19.

Pela proposta discutida na reunião anual do Congresso Nacional do Povo na quinta (21), o poder central de Pequim poderá usar a força contra atividades consideradas separatistas, terroristas ou de influência estrangeira no território.

O plano chinês, considerado uma forma de aumentar o controle sobre Hong Kong, foi recebido com temor por ativistas pró-democracia, com duras críticas nos Estados Unidos e com pessimismo no mercado financeiro mundial.

Manifestantes fogem após polícia atirar bombas de gás lacrimogêneo em Hong Kong
Manifestantes fogem após polícia usar gás lacrimogêneo em Hong Kong - Tyrone Siu/Reuters

A repercussão se intensificou no sábado (23), após cerca de 200 líderes políticos de todo o mundo assinarem uma declaração na qual afirmam que as mudanças são um “grande ataque à autonomia do território, ao estado de direito e às liberdades fundamentais”.

A China respondeu dizendo que o texto era uma “intromissão” e rejeitou que as propostas possam prejudicar investidores estrangeiros.

Hong Kong, que deixou de ser colônia britânica e voltou ao controle da China em 1997, é palco de atos anti-Pequim e pró-democracia desde o ano passado.

Manifestantes protestam contra o governo chinês em Hong Kong
Manifestantes protestam contra o governo chinês em Hong Kong - Tyrone Siu/Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.