Nos EUA, mulher se recusa a usar máscara e é expulsa de voo

Vídeo mostra momento em que todos aplaudem enquanto passageira sai do avião

Washington | AFP

Uma mulher foi expulsa de um voo da American Airlines por não usar máscara, mostra um vídeo postado no aplicativo TikTok e reproduzido no Twitter.

No vídeo, a mulher é vista pegando suas bagagens de mão e se preparando para sair do avião. Ela não está usando máscara. "Comecem a aplaudir", diz uma passageira, e todos no avião batem palmas.

“Podem aplaudir quanto quiserem", retruca a mulher, antes de descer do avião.

"Vai embora logo, a gente tem voos para pegar", diz uma passageira.

A autora do vídeo, Jordan Slade, disse ao jornal inglês Daily Mail que a mulher estava causando problemas desde o portão de embarque. Segundo Slade, ela exigiu embarcar primeiro.

A bordo, discutiu com o comissário quando ele pediu a ela que desligasse o telefone. Depois, recusou-se a usar uma máscara, mesmo após ser confrontada por outro passageiro.

A confusão demorou tanto que, após a mulher ser expulsa, o avião precisou ser reabastecido.

Passageiros usam máscara em voo da American Airlines em direção a Dallas
Passageiros usam máscara em voo da American Airlines em direção a Dallas - Andrew Caballero-Reynolds - 2.jul.2020/AFP

A American Airlines disse à revista Newsweek, em nota, que "exige a seus clientes que usem algum tipo de cobertura para o rosto enquanto estão dentro das aeronaves". E que a empresa irá "impedir o embarque dos clientes que não cumprirem a ordem".

A empresa também poderá proibir clientes que se recusam a usar máscaras de embarcar em voos futuros (enquanto valer a exigência do uso da proteção no país).

"Acreditamos que a exigência de cobrir o rosto é importante, e os clientes irão ver mais avisos sobre esta política, tanto nos aeroportos quanto a bordo", afirma o texto.

Nesta semana, a empresa aérea passou a exigir o uso de máscaras "em todas as áreas dos aeroportos onde a American opera, incluindo as salas do Admirals Club e a bordo de todos os voos". Também não permite isenções a nenhum passageiro acima de dois anos de idade.

As máscaras só podem ser retiradas enquanto os passageiros estiverem comendo ou bebendo.

O uso de máscaras faz parte das recomendações do Centro de Controle de Doenças americano (CDC, na sigla em inglês) para controlar a disseminação da Covid-19.

Os EUA têm mais de 4 milhões de casos confirmados, com mais de 145 mil mortes.

O uso de máscara nos EUA também reflete a polarização política —muitos conservadores se recusam a usá-las, afirmando se tratar de uma violação de suas liberdades civis.

Na quinta-feira (23), um homem foi preso na Flórida por apontar um revólver para uma pessoa que havia pedido a ele que usasse o item em uma loja da rede Walmart.

Segundo a polícia de Palm Beach, Vincent Scavetta, 28, foi detido por agressão agravada com arma fatal e exibição inadequada de arma de fogo.

Desde 20 de julho, o Walmart, a maior rede varejista do mundo, exige o uso de máscaras dentro de seus estabelecimentos. Muitos americanos ainda se recusam a usá-las, depois de meses de mensagens conflitantes do governo dos Estados Unidos.

Na segunda-feira (20), o presidente Donald Trump enfim incentivou o uso de máscaras, ao publicar no Twitter uma foto usando a proteção, em vista do avanço da pandemia no país.

O republicano Ron DeSantis, governador da Flórida e seguidor fiel de Trump, enfrenta fortes críticas por sua recusa em determinar a obrigatoriedade de uso do equipamento de proteção. Alguns prefeitos adotaram a medida de forma independente em suas jurisdições.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.