Um ano depois, governo boliviano restaura relações com Venezuela de Maduro

Luis Arce reconheceu Jorge Arreaza como novo embaixador da Venezuela no país

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

La Paz | AFP

O presidente da Bolívia, Luis Arce, restabeleceu relações diplomáticas com o governo do ditador venezuelano Nicolás Maduro, ao reconhecer nesta quarta-feira (11) o novo embaixador da Venezuela no país. A antecessora de Arce, Jeanine Añez, havia rompido com o regime do país caribenho em 2019.

Em um ato solene na casa presidencial em La Paz, Arce recebeu o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, e as cartas credenciais do novo chefe da missão diplomática, Alexander Yánez.

Horas depois, a conta oficial do ministério das Relações Exteriores da Bolívia escreveu no Twitter que "o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, apresentou as credenciais de seu embaixador na Bolívia, Alexander Yánez, ao presidente do estado plurinacional Luis Arce Catacora e ao chanceler Rogelio Mayta".

Arreaza chegou para a posse de Arce no domingo (8). Na segunda-feira (9), promoveu um ato de “recuperação” da embaixada venezuelana em um bairro nobre da cidade de La Paz.

Desde novembro de 2019, a representação diplomática estava ocupada por aliados do deputado Juan Guaidó, reconhecido como líder venezuelano por Añez. As relações entre Bolívia e Venezuela foram estreitas durante os governos do falecido Hugo Chávez (1999-2013) e do ex-presidente Evo Morales (2006-2019) e continuaram depois com Maduro, mas foram interrompidas com a presidente interina.

Na segunda (9), Evo —que estava exilado desde a renúncia, motivada por pressões das Forças Armadas, no ano passado— retornou ao país que governou por 13 anos depois de Arce assumir a Presidência.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.