Brasil faz gol, mas não eliminou inimigo, diz Bolsonaro sobre Lula

Deputado gravou vídeo com trilha sonora de final de filme de ação e passagens em branco e preto

São Paulo

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) elogiou nesta quinta-feira (5), nas redes sociais, a recusa da véspera do Supremo Tribunal Federal de aceitar habeas corpus para evitar a prisão do ex-presidente Lula após condenação em segunda instância.

"O Brasil marcou um gol contra a impunidade e contra a corrupção, mas é apenas um gol. O inimigo não está ainda eliminado", afirmou o deputado em vídeo gravado em seu gabinete na Câmara, com trilha sonora de final de filme de ação e algumas passagens em branco e preto.

No Datafolha, Bolsonaro é o primeiro colocado em pesquisas de intenção de voto quando Lula não aparece nas simulações. Analistas afirmam, no entanto, que é cedo para concluir que o deputado de direita será o maior beneficiário de eventual exclusão do petista da eleição.

Referindo-se ao próximo presidente do país, que deverá ser eleito em outubro, Bolsonaro disse que "ele tem que ter isenção, liberdade para escalar seu time de ministros".

"Não [dá para] ter um presidente que depois das eleições vai para os porões do Jaburu com uma dúzia de líderes partidários e loteia o Brasil. Isso [se] reflete no quê? Corrupção e ineficiência do Estado", afirmou.

Entre algumas das bandeiras pregadas, Bolsonaro citou "dar ao cidadão de bem, com critérios, a posse de arma de fogo" e "privatizar com critérios grande parte das estatais"

Apesar de seu discurso polarizador, o deputado defendeu "um presidente que não divida a sociedade". "Temos tudo, mas tudo para sermos uma grande nação. Confio em você e temente a Deus é que faço esse apelo."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.