Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

'100% da minha confiança ninguém tem', diz Bolsonaro sobre Onyx

Planilha entregue por delatores sugere que Onyx recebeu R$ 100 mil via caixa dois

Talita Fernandes Gabriela Sá Pessoa
Brasília

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, negou-se a dizer que confia 100% em seu futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

"100% [da minha confiança] ninguém tem, ta ok? 100% eu só confio no meu pai e na minha mãe", afirmou ao ser questionado sobre a suspeita de que Onyx recebeu dinheiro via caixa dois da JBS.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, durante encontro com governadores eleitos, em Brasília, nesta quarta-feira (14) - Sérgio LIma/AFP

"O Onyx é a pessoa mais adequada para responder essa pergunta para vocês. Ele é a pessoa mais adequada. Pelo que eu sei ele não é réu em nada", disse Bolsonaro a jornalistas no CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil), onde funciona o governo de transição.

Reportagem publicada pela Folha nesta quarta-feira (14) mostrou que uma planilha entregue por delatores da JBS à Procuradoria-Geral da República sugere que Onyx tenha recebido R$ 100 mil via caixa dois naquele ano.

O pagamento a “Onyx-DEM”, segundo a tabela, foi feito em 30 de agosto de 2012, em meio às eleições municipais. De acordo com os colaboradores, o dinheiro foi repassado em espécie. Na época, Onyx já comandava o DEM-RS.

No ano passado, o congressista confessou ter obtido da empresa, para a campanha de 2014, R$ 100 mil não declarados à Justiça Eleitoral.

Antes da declaração no CCBB, em entrevista à TV Record, Bolsonaro comentou a suspeita que envolve seu futuro ministro. "Tudo nos preocupa. Uma denúncia tornando-se robusta, transformando-se aquela pessoa em réu, nós vamos tomar alguma providência. O Onyx é ciente disso", disse.

Nesta quarta, Onyx criticou a reportagem, atacou a Folha e pediu uma trégua a todos para que o governo Bolsonaro seja montado.

"Agora se requenta uma informação do ano passado, dada por alguém que não sei quem é, se passo na rua não sei quem é, não conheço, nunca vi. No episódio de 2014, reconheci e fiz o que uma pessoa que carrega a verdade consigo tem que fazer. Nada temo, não é a primeira vez que o sistema tenta me envolver com a corrupção. Alto lá, sou um combatente contra a corrupção e essa é a história da minha vida. O que a Folha quer? O Haddad, que tem 30 processos? O que a Folha quer? A Folha queria o Lula? E a mídia engajada queria o Lula, a Dilma, o José Dirceu? Perderam a eleição", afirmou o futuro ministro da Casa civil.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.