Após processo seletivo, Novo define Filipe Sabará como pré-candidato a prefeito em SP

Favorito desde o início, fundador de ONG já foi apadrinhado pelo ex-prefeito e hoje governador João Doria (PSDB)

São Paulo

Após processo seletivo, o partido Novo terminou por escolher o nome que já era considerado favorito para disputar a Prefeitura de São Paulo no ano que vem, Filipe Sabará

Aos 36 anos, Sabará é ex-presidente do Fundo Social do estado de São Paulo e ex-secretário de Assistência Social da capital, tendo sido nomeado para os dois cargos pelo então prefeito e hoje governador, João Doria (PSDB). 

Filipe Sabará, que foi escolhido pré-candidato a prefeito do Novo em São Paulo - Marcus Leoni - 4.jun.2019/Folhapress

Para se afastar do apadrinhamento do tucano e, assim, dissipar desconfianças no Novo, Sabará se demitiu há um mês do Fundo Social de SP, órgão de filantropia do estado. 

O nome dele precisará ser confirmado em convenção municipal do partido, no ano que vem, para concorrer à eleição, mas a confirmação nesse caso é vista como algo protocolar.

Na fase final do processo seletivo do Novo, Sabará disputou a indicação do partido com Claudio Lottenberg, presidente do conselho de administração da UnitedHealth; Diogo da Luz, que foi candidato ao Senado no ano passado; e Emerson Kapáz, empresário e ex-deputado federal pelo PSDB.

No total, 55 pessoas se inscreveram no processo seletivo do Novo para candidato a prefeito em São Paulo. A seleção teve três etapas, sendo a última uma entrevista com dirigentes da cúpula do partido.

Em entrevista à Folha sobre o processo, o presidente da legenda, João Amoêdo, negou que a seleção pudesse ter viés de indicação política e afirmou que as escolhas seguem critérios técnicos.

A primeira etapa é uma análise de currículo, enquanto a segunda é uma entrevista com a consultoria Exec, especializada em recrutamento. Para participar da segunda fase, os candidatos tiveram que pagar R$ 4.000

O Novo abriu processo seletivo para candidatos a prefeito em 68 cidades, com 468 inscritos no total. Além de São Paulo, já houve pré-candidatos selecionados em seis cidades, incluindo o Rio de Janeiro, onde o empresário e ex-presidente do Flamengo Fred Luz foi escolhido. 

Depois de eleger quatro vereadores na eleição de 2016, a primeira da qual participou, o Novo alcançou bom resultado em 2018: elegeu oito deputados federais, 11 estaduais e um distrital, além do governador de Minas Gerais, Romeu Zema. O presidenciável Amôedo terminou em quinto lugar, com 2,5% dos votos válidos.

Sabará é fundador da ONG Arcah, que se dedica a reinserir moradores de rua no mercado de trabalho e é também herdeiro do Grupo Sabará, gigante da indústria química voltada à fabricação de cosméticos.

À frente da área social, Sabará defendeu a ideia de que a solução para a pobreza está mais no empreendedorismo do que em assistencialismo e programas sociais. Ele costuma usar o mote "liberal no social" para identificar sua atuação. 

Veja outras cidades onde o Novo já escolheu pré-candidato

  • Rio de Janeiro - Fred Luz
  • Recife - Charbel
  • Fortaleza - Geraldo Junior  ​
  • Natal - Fernando Pinto
  • São José dos Campos (SP) - Agliberto Chagas
  • Joiville (SC) - Adriano Silva
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.