Veja quem deixou Bolsonaro e 'virou' comunista

Muita gente já se descolou ou foi expelida da base do presidente; agora, Roberto Jefferson é um dos neoaliados

Brasília

A recente aproximação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com o centrão, o polêmico grupo de congressistas que agora vê ampliado seu espaço no governo, coincidiu com o pedido de demissão de Sergio Moro (Justiça), o quinto ministro a deixar o bonde bolsonarista em menos de um ano e meio de gestão.

A saída do ex-xerife da Operação Lava Jato, que acusou Bolsonaro de tentativa de interferência política na Polícia Federal, abriu mais um flanco de dissidência no grupo palaciano, fértil na produção de fogo amigo e crises internas em todo esse tempo.

Do coordenador nacional da campanha presidencial de Bolsonaro em 2018, passando por ministros e celebridades que hipotecavam adesão ferrenha ao ex-capitão, veja quem foi escanteado ou abandonou o barco nesse período e é, hoje, atacado pela militância bolsonarista —sendo chamados até mesmo de comunistas em redes sociais por aliados do presidente.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.