Descrição de chapéu Eleições 2020

Russomanno cita Bolsonaro, PT usa Lula e Covas fala sobre câncer em horário eleitoral de SP

Candidatos de São Paulo tiveram primeiro bloco do horário eleitoral nesta sexta (9)

São Paulo

Os candidatos à Prefeitura de São Paulo usaram o primeiro horário eleitoral na televisão para se apresentar, contar histórias pessoais e colar suas imagens à de famosos (políticos e até ator). Foi o roteiro usado principalmente pelos que têm maior tempo no programa de 10 minutos que foi ao ar nesta sexta (9), às 13h.

Lula e Bolsonaro apareceram nas propagandas de Jilmar Tatto (PT) e Celso Russomanno (Republicanos), respectivamente.

Líder nas pesquisas, o apresentador de televisão usou imagens em que está ao lado do presidente da República. Sem vídeo de Jair Bolsonaro (sem partido), incluiu o nome do político em um jingle de campanha. "Se Bolsonaro está apoiando, São Paulo sai ganhando", diz a música.

Já o petista, que tem 1% das intenções de voto, admitiu ser desconhecido do público. "Talvez você não me conheça, mas conhece o meu trabalho", afirmou ao citar sua atuação em governos do partido na capital paulista. Tatto exibiu um vídeo do ex-presidente Lula o eleogiando.

Candidato com mais tempo na propaganda, o atual prefeito Bruno Covas (PSDB) usou seus mais de três minutos para contar a sua experiência pessoal no tratamento contra o câncer. Fez uma conexão entre a sua doença e o trabalho que fez na cidade durante enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Covas mostrou uma imagem sua no hospital com o filho e também exibiu um discurso do seu avô, o ex-governador de São Paulo Mário Covas.

Bruno Covas com seu filho no hospital - Reprodução

A saúde também foi tema da propaganda de Márcio França (PSB). O ex-governador de São Paulo comparou a gestão da pandemia na capital paulista com a adotada em outras cidades. Disse que não julga o trabalho do adversário do PSDB, mas que o eleitor, sim, fará esse julgamento.

Com mais de uma minuto no horário eleitoral, Joice Hasselmann (PSL) usou o tempo para contar a sua história na política. No vídeo, com montagens inspiradas em memes e ironias, tentou se mostrar como uma novidade na política e falou sobre seu rompimento com o governo Jair Bolsonaro.

Com menos tempo na propaganda, Orlando Silva (PC do B), Andrea Matarazzo (PDS), Arthur do Val (Patriota), Filipe Sarabá (Novo) usaram o espaço para se apresentarem rapidamente.

Já Guilherme Boulos (PSOL) nem falou. Quem apareceu na propaganda foi o ator Wagner Moura, que elogiou a ex-prefeita de São Paulo Luiza Erundina, candidata a vice na chapa.

​A propaganda política será exibida de segunda a sábado em dois blocos fixos de 10 minutos cada no rádio (7h às 7h10 e 12h às 12h10) e na televisão (13h às 13h10 e 20h30 às 20h40), além de 70 minutos diários divididos em propagandas de 30 e 60 segundos distribuídos ao longo da grade das emissoras.

Cada partido garante um percentual do tempo no horário eleitoral e nas propagandas espalhadas ao longo da programação das emissoras de rádio e televisão. O montante é definido a partir da representatividade das legendas na Câmara de Deputados. PT e PSL são os que lideram. No caso de alianças, a chapa soma o tempo de todos os coligados.

Propaganda política

DATA
De 9 de outubro a 12 de novembro

DIVISÃO:

  • Horário eleitoral
    Dois blocos diários de 10 minutos cada no rádio e na TV. Esse tempo será utilizado pelas candidaturas à prefeitura. A divisão é feita a partir do tamanho da bancada dos partidos na Câmara de Deputados.
  • Inserções na programação
    São 70 minutos diários divididos em propagandas de 30 e 60 segundos distribuidos ao longo da grade das emissoras. A maior parte, 60%, é destinada às campanhas para prefeito. Os vereadores ficam com 40% do tempo.

HORÁRIOS

  • Rádio
    7h às 7h10 e 12h às 12h10
  • TV
    13h às 13h10 e 20h30 às 20h40

Calendário eleitoral

21.out Data a partir da qual partidos e candidatos devem enviar à Justiça Eleitoral a prestação de contas parcial com a movimentação financeira em dinheiro desde o início da campanha até 20 de outubro

25.out Último dia para a prestação de contas parcial de legendas e candidatos

26.out Prazo final para pedido de substituição de candidatos para cargos majoritários e proporcionais

27.out Divulgação, em site da Justiça Eleitoral, da prestação de contas parcial

31.out Data a partir da qual nenhum candidato poderá ser detido ou preso, exceto em flagrante

10.nov Data a partir da qual nenhum eleitor poderá ser detido ou preso, exceto em flagrante, condenação por crime inafiançável ou desrespeito a salvo-conduto

12.nov Fim da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão relativa ao primeiro turno

15.nov Primeiro turno das eleições

20.nov Início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão relativa ao segundo turno

27.nov Fim da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão

28.nov Último dia para propaganda eleitoral por meio de alto-falantes, distribuição de material gráfico, carreata ou passeata

29.nov Segundo turno das eleições

15.dez Prazo final para candidatos e partidos enviarem prestação de contas do primeiro turno à Justiça Eleitoral e, onde houver, do segundo turno

18.dez Último dia para diplomação dos eleitos

27.dez Último dia para realização das eleições, nas cidades em que as condições sanitárias não permitirem a realização do pleito nas datas anteriores

12.fev.21 Prazo final para a Justiça Eleitoral publicar o resultado dos julgamentos das contas do eleitos

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.