STJ diz que cópia de acervo está salva, e PF vê rastros na Europa de ataque hacker

Tribunal afirmou que na próxima segunda (9) sistema 'estará operante e disponível aos ministros e servidores'

Brasília

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) informou nesta sexta-feira (6) que recuperou 100% das informações armazenadas no sistema interno da corte, alvo de um ataque hacker na última terça (3).

Entre elas, segundo comunicado do tribunal, estão os dados relativos ao acervo de cerca de 255 mil processos judiciais.

O resgate das informações foi possível porque um dos backups mantidos pelo STJ não sofreu avarias.

“É possível assegurar que no próximo dia 9 de novembro, segunda-feira, o sistema Justiça estará operante e disponível aos ministros e servidores”, informou o tribunal.

Sede do STJ, em Brasília - Alan Marques - 24.nov.2010/Folhapress

O sistema reúne funções relacionadas ao processo eletrônico e os julgamentos dos vários colegiados da corte.

Paralelamente ao trabalho dos técnicos em informática, os peritos da Polícia Federal tentam identificar quem está por trás do ataque cibernético. Foram identificados vestígios do ataque em um servidor da Europa. Um inquérito foi aberto para apurar o caso.

A polícia tem um suspeito, segundo disse o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em sua live em rede social, após conversar com o diretor-geral da PF, delegado Rolando Souza. Bolsonaro comentou que o hacker pediu resgate para não destruir os dados.

A rede interna da corte saiu do ar pouco depois das 15h da última terça-feira, momento em que as turmas do tribunal realizavam as tradicionais sessões de julgamento.

As atividades do STJ foram interrompidas. Os prazos processuais estão suspensos até que o tribunal volte a trabalhar regularmente.

Neste período, apenas o presidente da corte, ministro Humberto Martins, atua em regime de plantão, e as petições estão sendo enviadas por email.

As autoridades de segurança analisam também um possível ataque hacker ao Ministério da Saúde, após servidores enfrentarem dificuldades para acessar os sistemas internos.

Parte dos sistemas da pasta que deixaram de funcionar nesta quinta-feira (5) foi reativada, mas alguns seguiam fora do ar nesta sexta.

Em nota na quinta, a pasta informou que "identificou a existência de vírus em algumas estações de trabalho e, por motivos de segurança, o Departamento de Informática do SUS bloqueou o acesso à internet, bem como às redes e aos sistemas de telefone, evitando, assim, a propagação do vírus entre os computadores".

Nesta sexta, em novo comunicado, o ministério informou que identificou incidentes em páginas web, o que desconfigurou layouts.

"A questão está sendo tratada pela equipe do DataSUS, e as páginas estão sendo restabelecidas. Não foram afetados os dados nem os servidores da pasta, que estão preservados pelas medidas de segurança adotadas."

A pasta afirmou ainda que está revisando todas as camadas de segurança dos sistemas de informação do SUS, o que pode causar interrupções em sistemas e na disseminação de informações da saúde durante o fim de semana, com previsão de término até este domingo (8).

A atualização dos dados do coronavírus desta sexta, porém, exclui dados de cinco estados: São Paulo, Santa Catarina, Amazonas, Tocantins e Amapá.

Segundo o ministério, a situação ocorre devido a novos problemas na rede da pasta, que chegou a ser desativada na quinta (5), após identificação de um vírus.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.