Descrição de chapéu Eleições 2020

Veja a íntegra do discurso da vitória de Bruno Covas, após reeleição em São Paulo

Prefeito reeleito apelou pela moderação e fez acenos aos eleitores de Guilherme Boulos

São Paulo

Em discurso da vitória da reeleição em São Paulo, Bruno Covas (PSDB) apelou pela moderação, afirmou que "é possível fazer política sem ódio" e disse que não há espaço para divisões na cidade. Veja, abaixo, a íntegra do discurso proferido pelo prefeito na noite deste domingo (29).

*

Boa noite, São Paulo.

As urnas falaram e eu saberei ouvir o recado das urnas no dia de hoje. São Paulo, você pode contar comigo. Agora, é agradecer a confiança. Agradecer a todos aqueles que confiaram na nossa proposta. Agora é o desafio de transformar a esperança em realidade. O trabalho começa amanhã.

São Paulo falou. São Paulo não quer divisões. São Paulo não quer o confronto. Meu avô dizia que é possível conciliar política e ética, política e honra, política e mudança. Eu agora acrescento: é possível fazer política sem ódio. É possível fazer política falando a verdade.

Fizemos uma campanha limpa, falando da cidade de São Paulo, respeitando o eleitor. Eu sou filho e fruto da democracia. Por isso respeito a decisão popular. Respeito as instituições. Respeito a diversidade que é a cidade que é a cidade de São Paulo, essa imensidão de vários povos, de vários credos, de várias cores. Gente do Brasil inteiro e do mundo inteiro,que constrói e fazem a cidade de São Paulo.

As urnas falaram. E agora começa o grande desafio de enfrentar essa crise que São Paulo, o Brasil e o mundo precisam encarar. Agradeço o meu adversário. Fizemos o bom combate. E queria me dirigir a todos aqueles que acreditavam nele e depositaram o voto de confiança. Nós vamos governar para todos. A partir de amanhã não existe distrito azul e distrito vermelho, existe a cidade de São Paulo.

Eu deveria aqui fazer uma listagem grande de todos aqueles que me ajudaram e que me apoiaram. Mas me perdoem os parlamentares, me perdoem a coordenação de campanha, me perdoe o governador, me perdoe a minha família. Eu queria aqui fazer uma homenagem, um agradecimento especial, ao meu vice, Ricardo Nunes. Sofreu muito durante esta campanha. Mas esteja certo, Ricardo, que a partir de 1º de janeiro nós vamos governar e nós vamos mostrar para São Paulo quem nós somos e qual é a nossa visão de mundo. Tenho certeza que todo o sacrifício vai falar a pena pelo trabalho que nós vamos desenvolver juntos na Prefeitura de São Paulo.

As eleições terminam hoje. Não há espaço em São Paulo para divisões. Não há espaço em São Paulo para o grupo A ou o grupo B. São Paulo é para todos. Esse foi o nosso lema de campanha e esse será o nosso jeito de governar, com todos aqueles que acreditaram e com todos aqueles que não vieram somar forças conosco, mas que têm boas ideias e bons nomes para governar a cidade de São Paulo.

Vamos transformar as nossas diferenças em consensos. E é isso o que o momento exige, é o momento de união, o momento de diálogo, o momento de trabalharmos juntos a favor da cidade de São Paulo.

O rumo está dado. Nós temos que combater as desigualdades. Nós temos que combater o coronavírus. Nós temos que investir em saúde e educação. Nós temos que fazer da nossa gestão mantra na busca de emprego, emprego, emprego e oportunidades. Em especial para os nossos jovens de periferia, que sofrem ainda mais as consequências dessa crise econômica e social.

As urnas falaram, e a democracia está viva. São Paulo mostrou que restam poucos dias para o negacionismo e para o obscurantismo. São Paulo disse sim à democracia. São Paulo disse sim à ciência. São Paulo disse sim à moderação. São Paulo disse sim ao equilíbrio. Hoje é dia de celebrar a nossa vitória. A vitória do povo de São Paulo. O trabalho começa amanhã.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.