Descrição de chapéu Financial Times

Google lança serviço de streaming de videogames

Jogos do Stadia terão alta definição, com padrão de vídeo 4K e 60 quadros por segundo

San Francisco | Financial Times

O Google fez na terça-feira (19) uma incursão ao mundo do videogame. A companhia anunciou nesta terça (19) um serviço chamado Stadia, que fará streaming de videogames direto dos data centers da empresa para televisores, smartphones e computadores.

A empresa aposta que a transição dos consoles especializados para a computação em nuvem abrirá uma porta para a companhia no mercado mundial de videogames, que movimenta anualmente US$ 135 bilhões (cerca de R$ 511 bilhões).

O novo projeto foi anunciado na Game Developers Conference, um evento anual para desenvolvedores de videogames em San Francisco, nos Estados Unidos.

O Google não chegou a anunciar que títulos estariam disponíveis quando o serviço for lançado, ainda neste ano, ou se os clientes pagariam por uma assinatura ou por jogo.

00
Sundar Pichai, presidente-executivo do Google, durante apresentação da Stadia - Josh Edelson/AFP

Analistas do setor de videogames previram que a companhia enfrentaria uma batalha dura para conquistar jogadores mais dedicados, que compram consoles, e para superar Microsoft e Sony, rivais já posicionados nesse mercado e que vêm desenvolvendo serviços de streaming de videogame há mais tempo.

O Google anunciou que buscaria aproveitar a grande audiência de seu serviço de vídeo online YouTube para ganhar espaço no mercado de jogos. Os usuários poderão começar a jogar um videogame ao clicar em um vídeo do YouTube, o que disparará um jogo no navegador Google Chrome em questão de segundos.

Usando um botão especial no novo controlador de videogames da companhia, os jogadores também poderão salvar e transmitir suas sessões de jogo no YouTube.

Sundar Pichai, presidente-executivo do Google, disse que a empresa estava confiando em seu histórico de "solucionar problemas de computação difíceis" e ganhar vantagem no segmento de videogames em nuvem. Os jogos do Stadia terão alta definição, com padrão de vídeo 4K e 60 quadros por segundo, segundo o Google. No futuro, o serviço poderá operar com vídeo padrão 8K e 120 quadros por segundo.

"Estamos nos preparando para essa missão há algum tempo", disse Pichai. "No Google, tudo sempre começa pela infraestrutura de nuvem e rede. Nosso software especial para servidores e nossos data centers podem levar mais poder de computação a mais pessoas no planeta Terra do que qualquer rival".

O Google informou que o Stadia seria lançado este ano nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e na maior parte da Europa. Diversos distribuidores e desenvolvedores de videogames, entre os quais a Ubisoft, tinham representantes presentes no palco em companhia de executivos do Google, no evento de lançamento da plataforma de jogos da companhia.

Nenhuma das companhias de videogames, porém, anunciou ter assinado para distribuir jogos no Stadia. O Google foi questionado sobre sua capacidade de desenvolver uma proposta de negócios forte o bastante para atrair os títulos de sucesso à sua nova plataforma.

As pessoas que levam videogames a sério já têm consoles, disse David Pucik, analista de videogames na Magid, uma empresa de pesquisa de mercado. Isso significa que o Google terá de encontrar maneiras de atraí-las em situações nas quais elas não têm acesso a hardware de jogo mas ainda assim podem jogar.

A Microsoft também vem desenvolvendo um serviço de videogames em nuvem, chamado xCloud, e teria imensa vantagem graças ao seu estúdio interno de desenvolvimento de videogames e ao seu relacionamento com os desenvolvedores independentes, ele acrescentou.

Financial Times, tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.