Festival de luzes leva 1 milhão de visitantes por ano a Chartres, na França

Projeções acontecem em 24 pontos da cidade, que fica a uma hora de Paris e é conhecida por sua catedral

Ponte do rio Eure, iluminada durante festival de luzes de Chartres

Ponte do rio Eure, iluminada durante festival de luzes de Chartres Divulgação

Ivan Finotti
Vale do Loire

Completando 15 anos agora, a iluminação por vídeo mapping de Chartres chega a 2018 atraindo cerca de 1 milhão de turistas por ano. O projeto começou a ser esboçado em 2001, quando a cidade, que fica a uma hora de trem de Paris, iniciou a revitalização de sua área histórica e fechou a região para carros. 

O vídeo mapping é uma projeção feita com computadores que conta uma história, entre 5 e 15 minutos, como um desenho animado, megacolorido. Mas é a tela que surpreende: as imagens são exibidas nos tijolos da própria Catedral Notre-Dame de Chartres, dos prédios dos museus da cidade, de escolas, teatros e por aí vai. 

São 24 edifícios que, entre abril e outubro, tornam-se as telas desses trabalhos. Cada um é feito por um artista, ou grupo de artistas, e cada vídeo é exibido por três ou quatro anos, mantendo uma constante alternância. 

Atualmente, o vídeo exibido na catedral, por exemplo, conta a história de sua construção no século 13, incluindo aí os devaneios de um religioso que sonhou com sua edificação.

Vale lembrar que as projeções só acontecem de noite, e como o sol só se põe depois das 21h no verão europeu, prepare-se para começar a visita apenas às 22h na estação. Informações de preços e horários estão disponíveis no site chartresenlumieres.com.

Além de andar a pé por Chartres, também é possível fazer o trajeto de duas outras maneiras: com um trenzinho que circula na velha cidade ou ainda de canoa, navegando pelo rio Eure (€ 35; R$ 169).

A catedral reserva outras surpresas: sua cripta, uma das poucas da França que não possui caveiras ou esqueletos, pode ser visitada de noite, à luz de velas. O guia é o reitor da igreja, que canta no estilo gregoriano, arrancando arrepios, ou até lágrimas, dos visitantes naquele subterrâneo com pouquíssima luz e muitíssimo eco. A visita noturna custa € 17,50 (R$ 84), apenas em francês. Converse com o pessoal que é capaz de você descolar um inglês básico (nós conseguimos). 

A entrada na catedral das 8h30 às 19h30 é gratuita. Há visitas guiadas —a que combina a catedral e a cripta custa € 9 (R$ 43). Mais informações em cathedrale-chartres.org/en/,170.html).

Do lado de fora da catedral, classificada pela Unesco como patrimônio mundial, estátuas de santos de diversos séculos mostram a evolução não apenas da escultura, mas da forma de se comunicar com os fiéis. E recentes estudos, dizem os locais, apontam que essas estátuas, tão comuns em igrejas da Idade Média, eram pintadas na época e não cor de pedra como nos acostumamos a vê-las agora. 

Além do festival de luzes, a cidade prepara dezenas de outras festas para o turista anualmente. Sempre em junho, por exemplo, há cinema ao ar livre em diferentes locais. Em maio, há celebração da Resistência Francesa contra os alemães, que ocuparam Chartres na Segunda Guerra Mundial —os vitrais da catedral foram retirados e guardados durante o conflito. E do fim de novembro ao meio de dezembro há uma comemoração de Natal no castelo de Maintenon, a meia hora de trem de Chartres, com uma performance que envolve 800 voluntários.

Quarto do Titim com roupas de diversas aventuras, em Cheverny
Quarto do Titim com roupas de diversas aventuras, em Cheverny - Ivan Finotti/Folhapress

Castelo de Cheverny emociona fãs das aventuras de Tintim


Para os amantes de quadrinhos clássicos, dirigir duas horas ao sul de Chartres será o tempo mais bem empregado de uma visita ao Vale do Loire. É onde se encontra o castelo de Cheverny, uma construção de 1500 que foi constantemente modernizada até ser aberta ao público em 1922 
(chateau-cheverny.com).

E então, 20 anos depois, o cartunista belga Hergé, de férias na região, se encantou com a construção. Pediu autorização da família Cheverny e reproduziu o castelo nas páginas de Tintim. Mais do que reproduziu, transformou o local em morada do capitão Haddock, que herdara uma fortuna após as andanças em “O Segredo do Licorne” e “O Tesouro de Rackam, o Terrível”.

Curiosamente, ele diminuiu o castelo original, eliminando as alas leste e oeste, mantendo apenas a parte central do prédio, ao qual chamou de Moulinsart. A visita ao castelo em si traz algumas emoções: há o degrau quebrado (uma pintura na escada, na verdade), que jamais é consertado nos quadrinhos e é motivo de um sem número de tropeços e quedas do capitão. 

Num anexo em frente, entretanto, os Chevernys produziram uma exibição específica de 700 metros quadrados para os personagens. Há as roupas de diversas aventuras de Tintim, o tubarão submarino para buscar o tesouro de Rackham, o pequeno modelo do Licorne e também algumas páginas originais de Hergé em diversos estágios de acabamento.

De volta ao castelo principal, vale passar pela sala de armas, com armaduras sensacionais e lanças excelentes. Só não pode ir para a ala oeste, pois o marquês e a marquesa de Vibraye, da família que tem o castelo há 600 anos, moram lá com seus três filhos. Quem curte animais deve visitar o canil local, com uma centena de cães franceses tricolores.

E há outra curiosa exposição em andamento: de Lego. Em alguns quartos, foram reproduzidas mortes famosas do mundo pop, como a da mulher pintada de ouro (toda refeita em Lego, em tamanho natural) em “007 contra Goldfinger”, uma cena de “Os Pássaros”, de Hitchcock, uma de um livro de Agatha Christie e outra ainda com Scooby Doo. Crianças entre 7 e 14 anos recebem instruções para um jogo de mistério assim que entram no castelo. A entrada está em € 16 (R$ 77).

 

PACOTES

R$ 3.365
4 noites em Vouvray, na Expedia (expedia.com.br)
Preço válido para pacote entre os dias 9 e 13 de novembro. Inclui hospedagem em quarto duplo, sem café da manhã e sem passeios. Com passagem aérea a partir de Guarulhos (SP)

US$ 1.046 (R$ 4.330)
2 noites em Tours, na New Age (newage.tur.br)
Pacote com hospedagem em quarto duplo, com café da manhã. Inclui passeios em castelos e vinícolas, com degustação. Com guia, traslados e seguro-viagem. Sem passagem aérea

€ 1.165 (R$ 5.626)
7 noites, na Venice Turismo (veniceturismo.com.br)
Quatro noites em Paris, uma em Caen, uma em Rennes e uma em Tours. Hospedagem com café da manhã, passeios, traslados, guia e seguro-viagem. Sem aéreo

€ 1.365 (R$ 6.592)
7 noites no Vale do Loire, na Maringá Lazer (maringalazer.com.br)
Roteiro pelos castelos do Vale do Loire. Inclui hospedagem em quarto duplo com café da manhã e passeios. Sem passagem aérea

€ 1.400 (R$ 6.762)
3 noites em Amboise, na Tereza Ferrari Viagens (terezaferrariviagens.com.br)
Hospedagem em apartamento duplo com café da manhã. Inclui excursões para castelos da região. Com guia. Sem aéreo

€ 1.630 (R$ 7.872)
5 noites em Paris e Noizay, na Interpoint (interpoint.com.br)
Roteiro com três noites em Paris e duas em Noizay, no Vale do Loire. Hospedagens em quarto duplo, com café da manhã, passeios e aluguel de carro. Não inclui passagem aérea

US$ 6.247 (R$ 25.862)
12 noites no Vale do Loire, na Sem Fronteiras (semfronteiras.tur.br)
Roteiro por Reims, Beaune, Aix en Provence, Carcassone, Bordeaux e Tours, com café da manhã. Inclui passeios e visitas a castelos. Sem aéreo
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.