Descrição de chapéu Destinos

Com início de voo regular, Canoa Quebrada, no Ceará, espera mais gente

Local também quer ser menos destino de day-use e atrair turistas por mais tempo

Turista pratica parapente, que sai das falésias, em Canoa Quebrada, no Ceará

Turista pratica parapente, que sai das falésias, em Canoa Quebrada, no Ceará Divulgação

Mateus Camillo
Canoa Quebrada (CE)

A um ângulo de quase 70º, o buggy desce a toda velocidade um paredão de areia de mais de 10 metros de altura. O viajante, sentado na parte externa do veículo, segura com força nas estruturas laterais.
 

O cenário é rodeado por dunas de areia branca, falésias avermelhadas de até 30 metros, carnaúbas —árvore símbolo do Ceará—, o rio Jaguaribe e o oceano Atlântico.

Esse é o espírito em Canoa Quebrada, bairro mais famoso de Aracati, cidade a 150 km de Fortaleza. O local recebe 50 mil turistas por ano e quer ampliar esse índice em 20% em 2019, segundo a Secretaria Municipal de Turismo.  

A expectativa é baseada no início de voos regulares para Aracati operados pela Azul desde fevereiro, com saída do Recife às terças, às quintas e aos domingos. Embora pare em Mossoró (RN), pode ser mais econômico —em tempo e dinheiro— do que ir a Fortaleza e pegar um transfer. 

Outro desejo de Canoa Quebrada é ser menos um destino de day-use, e sim um para aproveitar com calma. 

O melhor do lugar está na natureza. O passeio de jangada é um ótimo jeito de começar o dia. As ondas molham os viajantes, sentados enfileirados, enquanto o jangadeiro avança em alto-mar. 

Há uma pausa para o mergulho na calmaria do oceano antes de retornar à terra. 

Andar de buggy ou quadriciclo é uma das principais formas de deslocamento nas montanhas de areia. As surpresas pelo caminho proporcionam momentos de verdadeira euforia, como a vista da Duna do Pôr do Sol, o melhor lugar para contemplar o adeus ao dia em Canoa. 

Lá de cima é possível observar grandes piscinões de água. São os viveiros de camarões —a região é uma das maiores produtoras do crustáceo no Brasil. (Dica para quem for de avião: vá na janelinha, a vista dos retângulos de água é surpreendente.) 

A lagoa do restaurante Paraíso Arriégua é um oásis no meio do nada. O viajante se acomoda em uma rede armada dentro da água, vê peixes nadando sobre seu corpo e não pensa mais em nada. 

Não é preciso muito esforço para aumentar o nível de adrenalina na corrente sanguínea. Basta brincar na maior tirolesa entre dunas do Ceará: são 300 metros de descida, que termina com a água da lagoa batendo no bumbum. 

A emoção não está suficiente? Experimente o voo de parapente que sai das falésias, embora a decolagem dependa de condições atmosféricas. 

Na parte mais urbana, sinta-se em Fortaleza nas barracas de Canoa Quebrada —Chega Mais, Antônio Coco e da Lua. A estrutura é similar à da capital: capacidade para centenas de pessoas, sombra de coqueiros, porções fartas, cerveja e piscinas.

A Broadway, principal via local, é o lugar para encerrar a noite. O risoto de camarão do Café Habana vem no ponto certo, enquanto no Pátio Grill o carro-chefe é o frango assado, bom para variar o cardápio de frutos do mar. 

A praia de Canoa Quebrada, no Ceará
A praia de Canoa Quebrada, no Ceará - Eduardo Anizelli/Folhapress

Não vá embora de Canoa sem comer o peixe à delícia cearense: pescado amarelo com molho de camarão, legumes, pirão, arroz branco e ovo cozido —o modo de preparo pode variar um pouco dependendo do estabelecimento. 

Depois de matar a fome, vá ao bar Caverna, onde músicas de reggae e reggaeton tocam até altas horas e há pista de dança. 

Na porta do local, mulheres de todas as idades esperam pelo convite para dançar, o primeiro passo do xaveco por ali. 

No dia seguinte, depois da ressaca, a boa é ir ao centro de Aracati andar pelas ruazinhas históricas e conhecer o recém-inaugurado Teatro Francisca Clotilde. 

Na região, ainda há muito o que fazer, como passear de barco no rio Jaguaribe, com saída de Fortim, e conhecer outras praias, como Morro Branco e das Fontes, em Beberibe. Todas elas com o mesmo passeio de buggy e o ventinho na cara. 

O jornalista viajou a convite da Azul 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.