Como desinfetar seu espaço no avião e reduzir o risco de contaminação

Escolher assentos à janela e limpar mesa e controle da TV ajudam quem ainda precisa viajar

Tariro Mzezewa
The New York Times

Em 2019, circulou online um vídeo que mostrava a modelo britânica Naomi Campbell limpando seu assento em um avião usando máscara e luvas. Na época, seu comportamento parecia exagero.

Hoje, diante do avanço do coronavírus pelo mundo, grandes companhias de aviação dizem que estão tomando cuidado extra com a limpeza das aeronaves.

Mas, para os viajantes —aqueles que ainda precisam se deslocar, nem que seja para voltar para a casa—, deixar esse espaço limpo pode trazer uma segurança a mais.

Engenheiros trabalham na manutenção de avião no Aeroporto Internacional Haikou Meilan, em Haikou, no sul da China 
Engenheiros trabalham na manutenção de avião no Aeroporto Internacional Haikou Meilan, em Haikou, no sul da China  - Yang Guanyu - 7.mar/Xinhua

“O avião e os assentos dos passageiros são lugares públicos, e sabemos que vírus podem persistir em superfícies por um longo tempo”, disse Aaron Milstone, epidemiologista no hospital Johns Hopkins, nos EUA.

Abaixo, veja recomendações sobre como se manter saudável durante os voos.


Opte por assentos na janela
Um estudo da Universidade Emory, nos EUA, constatou que, na temporada da gripe, o lugar mais seguro para se acomodar no avião é nos assentos próximos das janelas.

Pesquisadores estudaram passageiros e tripulantes de dez voos com duração de três a cinco horas e observaram que aqueles que estavam sentados à janela tinham menos contato com pessoas potencialmente doentes.

“Reserve um assento na janela, tente não sair dele durante o voo e mantenha-se hidratado”, disse Vicki Stover Hertzberg, que é professora na escola de enfermagem da Universidade Emory e uma das pesquisadoras que dirigiram o estudo.

Desinfete superfícies duras
Quando você chegar ao seu assento, de mãos limpas, use lenços de papel desinfetantes para limpar as superfícies duras do assento, como os apoios de cabeça e braços, a fivela do cinto de segurança, o controle remoto, a tela de toque, o bolso para objetos do assento da frente e a bandeja.

Se o assento for duro e não poroso, ou revestido de couro ou couro sintético, você também pode esfregá-lo. Já usar lenços desinfetantes em assentos acolchoados pode molhar o tecido e aumentar a difusão de germes, em vez de eliminá-los.

Lenços de papel desinfetantes contêm informações na embalagem sobre o tempo em que a superfície precisa permanecer molhada para que façam efeito.

Em geral, esse tempo varia de 30 segundos a alguns minutos. A fim de garantir que a desinfeção funcione, é preciso respeitar esse prazo.

Hertzberg acrescentou que, caso haja uma televisão com tela de toque, a pessoa deve usar um lenço de papel para tocar na tela.

Uma toalha ou lenço de papel garante que exista uma barreira entre uma superfície que pode conter gotículas e as mãos do passageiro, que podem conduzir o material contagioso ao rosto em um movimento involuntário.

“Uma pessoa doente pode ter tossido dentro do banheiro. Então, use toalhas de papel para fechar a torneira e abrir a porta, e jogue-as no lixo quando estiver saindo”, disse Bernard Camins, diretor médico de prevenção de infecções no Mount Sinai Health System.

Não se esqueça do básico
“Limpar as superfícies com as quais terá contato no avião não faz mal, desde que isso não crie uma sensação de falsa segurança”, afirmou Andrew Mehle, que é professor associado de medicina microbiológica e imunologia na Universidade do Wisconsin em Madison, enfatizando que a limpeza deve vir acompanhada da lavagem das mãos.

Partículas virais, o meio de transmissão do coronavírus, precisam de muco ou saliva para se deslocar, e devem penetrar no corpo pelos olhos, nariz ou boca.
“O coronavírus não vai saltar do assento e entrar em sua boca”, disse Milstone do hospital Johns Hopkins. “As pessoas deveriam tomar mais cuidado para evitar tocar alguma coisa suja e em seguida levar as mãos ao rosto.”

Esfregue as mãos com sabonete e água por pelo menos 20 segundos —tempo necessário para cantar “Parabéns para Você” duas vezes—, e, caso isso não seja possível, use uma dose generosa de desinfetante.


Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.