Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/01/2012 - 14h44

Governo avalia inclusão de Pinheirinho no Minha Casa, Minha Vida

Publicidade

MÁRCIO FALCÃO
FLÁVIA FOREQUE
DE BRASÍLIA

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse nesta terça-feira que o governo avalia incluir as famílias da invasão do Pinheirinho, em São José dos Campos (97 km de São Paulo), no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.

Veja fotos do grupo preparado para a reintegração
Veja fotos do ônibus queimado em São José dos Campos
Grupo tenta incendiar caminhão em área reintegrada
Começa a demolição em área reintegrada em SP
Área reintegrada é 3 vezes maior que o Vaticano
Após 48 horas, moradora consegue fazer mudança

O petista se reuniu hoje com assessores da Secretaria-Geral da Presidência e com o advogado-geral da União, Luis Inácio Adams. Segundo o senador, a AGU está terminando um levantamento sobre as dívidas da massa falida da Selecta, empresa proprietária do terreno, com o governo federal e espera ainda dados sobre os débitos com o governo estadual.

Suplicy disse que a Selecta tem pelo menos R$ 11 milhões em dívidas com a União e R$15 milhões com a Prefeitura de São José dos Campos. A ideia é que a dívida seja trocada pela compra de parte do terreno.

A área foi alvo de uma enorme operação da Polícia Militar, que no domingo (22) cumpriu um mandado de reintegração de posse e retirou os moradores que viviam no terreno.

Eduardo Anizelli/Folhapress
Máquinas trabalham na demolição dos barracos do Pinheirinho após reintegração de posse no interior de SP
Máquinas trabalham na demolição dos barracos do Pinheirinho após reintegração de posse no interior de SP

"É uma hipótese [a entrada do Minha Casa, Minha Vida]. Com essa questão da quitação da dívida, parte do terreno passará a ser do poder público que poderá usar a área para projeto habitacional".

O petista disse que o governador Geraldo Alckmin (PSDB) sinalizou que estaria disposto a fazer obras de infraestrutura necessárias para o local.

Na sexta-feira (27), uma nova reunião com representantes dos governos federal, estadual e municipal deve estudar medidas para as famílias atingidas pela desocupação, determinada pela Justiça.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página