Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
07/06/2012 - 00h01

Anna Maria Niemeyer (1929-2012) - Galerista e parceira do pai, Oscar

Publicidade

MÁRCIO MENASCE
DO RIO

A galerista Anna Maria Niemeyer, 82, única filha do arquiteto Oscar Niemeyer, 104, morreu ontem à tarde, no Rio. Ela estava internada no hospital Samaritano, zona sul do Rio, desde o dia 1º deste mês.

Leia sobre outras mortes

Segundo o hospital, ela morreu devido a um enfisema pulmonar. Dona de uma renomada galeria de arte no Rio, ela tinha quatro filhos.

Seu corpo será enterrado hoje às 13h, no cemitério São João Batista, em Botafogo (zona sul). A galeria ficará fechada por dez dias.

Arquiteta como o pai, Anna Maria nasceu no Rio e, desde o início de sua carreira, dedicou-se à ambientação de interiores, colaborando para trabalhos de Niemeyer.

Ao lado dele, participou da construção de Brasília. Como funcionária da Novacap (Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil), projetou os interiores dos palácios da Alvorada e do Planalto, do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, em Brasília.

Pai e filha desenharam juntos uma linha de móveis que chegou a ser exposta em museus brasileiros e em algumas das principais cidades do mundo, como Nova York, Paris e Milão.

Em 1977, Anna Maria inaugurou sua galeria de arte no Rio, inicialmente no Leblon e transferida dois anos depois para a Gávea.

A arquiteta também deixou sua marca no projeto do Museu de Arte Contemporânea de Niterói.

A edificação é conhecida pelo formato, que lembra um disco voador, e foi projetada por Oscar Niemeyer. A arquiteta foi responsável pelo desenho de seu interior.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página