Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/07/2012 - 20h26

Liga pune escolas de samba após tumulto no Carnaval de SP

Publicidade

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (25) punição para seis agremiações por causa do tumulto ocorrido na apuração deste ano.

Promotoria denuncia 13 por tumulto na apuração do Carnaval de SP
Prefeitura de SP multa escolas de samba por tumulto em apuração
Polícia indicia sete pessoas pelo tumulto no Carnaval de SP
Promotoria investiga seleção dos jurados do Carnaval de SP
Homem que roubou notas diz que comprou acesso a apuração
Veja imagens da confusão no sambódromo

Todas as escolas que foram punidas --Pérola Negra,Camisa Verde e Branco, Rosas de Ouro, Vai-Vai, Gaviões da Fiel e Império da Casa Verde-- terão que publicar uma nota de retratação desculpando-se pela confusão em um jornal de grande circulação.

A Império da Casa Verde foi a mais penalizada. A agremiação terá todos seus direitos políticos na Liga (direito de voto, candidatura, regulamento e jurados) suspensos por seis meses. A escola também terá que pagar multa no valor de 70 salários mínimos (R$ 43.540).

A Gaviões da Fiel terá que pagar multa de 40 salários mínimos (R$ 24.880) para a Liga e 20 salários mínimos (R$ 12.440) para "reparação de danos moral e material" à Pérola Negra. Os direitos da escola ficarão suspensos por quatro meses.

Reprodução-21.fev.12/TV Globo
Homem invade área onde notas eram lidas, pega e rasga documentos; veja mais fotos
Homem invade área onde notas eram lidas, pega e rasga documentos; veja mais fotos da confusão

A Camisa Verde e Branco ficará impedida de votar por quatro meses e terá que pagar multa de 20 salários mínimo (R$ 12.440). A Pérola Negra perderá os direitos políticos por três meses e será multada em 10 salários mínimos (R$ 6.220).

A Rosas de Ouro e a Vai-Vai receberão advertência e terão que pagar 10 salário mínimos cada uma.

CONFUSÃO

O tumulto ocorreu durante a leitura das últimas notas do Grupo Especial, no Anhembi (zona norte), no dia 21 de fevereiro. As duas últimas notas foram roubadas e rasgadas, o que interrompeu o processo.

A confusão começou quando dirigentes de algumas escolas tentaram invadir o palco onde as notas eram lidas, mas foram contidos por seguranças. Enquanto isso, Tiago Faria, da Império de Casa Verde, driblou a confusão, agrediu o locutor da apuração com um chute, pegou o envelope com as notas e o rasgou.

Policiais militares que estavam no local tentaram proteger os locutores e jurados, mas a confusão foi generalizada. Integrantes de outras escolas também invadiram a área.

O tumulto dentro do Anhembi, onde ocorria a apuração, se espalhou e acabou se tornando vandalismo. Torcedores da Gaviões incendiaram um carro alegórico da Pérola Negra, invadiram a marginal Tietê e chutaram placas da cerca do sambódromo enquanto seguiam em direção à quadra da escola.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

TV LED TV LED HDMI, Full HD a partir de R$ 899,90

Geladeira Geladeira Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página