Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/08/2010 - 09h19

Câmara de São Paulo quer vetar skates sobre as calçadas

Publicidade

JOSÉ BENEDITO DA SILVA
DE SÃO PAULO

Cena comum em centros urbanos, as manobras de skatistas que utilizam as calçadas e o mobiliário urbano como rampas podem se tornar ilegais em São Paulo. A Câmara Municipal aprovou ontem (4) projeto proibindo usar skate nas calçadas, sob pena de multa de R$ 95, que dobra para os reincidentes.

O projeto precisa passar por uma segunda votação antes de ir ao prefeito Gilberto Kassab (DEM), que pode sancioná-lo ou vetá-lo.

A iniciativa de Adolfo Quintas (PSDB) foi motivada pelo "grande número de reclamações" de moradores de áreas onde a prática se popularizou, principalmente da região da avenida Paulista.

É o que diz Samuel Santos, chefe de gabinete do vereador. "Da forma esportiva como ele [skate] é utilizado, põe em risco a integridade das pessoas, principalmente as mais velhas, nas calçadas." Outro problema, diz, é o barulho causado pelo choque das pranchas no chão ou em algum móvel urbano.

Ricardo Nogueira/Folhapress
Skatista faz manobras na avenida Paulista; Câmara de SP pode aprovar projeto que veta prática em calçadas
Skatista faz manobras na avenida Paulista; Câmara de SP pode aprovar projeto que veta prática em calçadas

ATRAÇÃO

"O que mais atrai o skatista é a relação com a arquitetura da cidade", afirma o praticante Lucas Pexão, 31. Ele é curador da mostra "Transfer", que vai até 12 de setembro no parque Ibirapuera com o objetivo de mostrar a interação com a cidade de expressões como o skate, o punk, o hip-hop e o grafite.

Para ele, as pistas destinadas à prática do esporte são poucas e não atraem. "A pista não se relaciona com a arquitetura da cidade e com a estética do esporte", afirma. Segundo Pexão, andar de skate na Paulista ou no vale do Anhangabaú, por exemplo, é um atrativo inclusive de potencial turístico, que atrai skatistas do exterior.

Ele diz que outras cidades, como Barcelona, são mais progressistas em relação ao tema. "Em frente ao MacBa [Museu de Arte Contemporânea de Barcelona], por exemplo, o skate é permitido e atrai gente do mundo todo."

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página