Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
24/05/2011 - 16h42

Exposição retrata índios guaranis que vivem em São Paulo

Publicidade

SILVIA DE MOURA
DE SÃO PAULO

A exposição "Índios da Metrópole", que está na biblioteca Menotti del Picchia , retrata os moradores da aldeia Krukutu, localizada em Parelheiros, extremo sul da cidade de São Paulo.

Na reserva vivem aproximadamente 220 pessoas. Os índios guaranis foram fotografados pelo jornalista Dimitri Ulivi, 39, que se interessou pela história da aldeia a partir do momento em que teve conhecimento sobre o escritor Olívio Jekupé.

Olívio é presidente da Associação Guarani Nhê ê Porã e autor dos livros Vera: o contador de histórias; Iarandu: o cão falante; Xerekó arandu: a morte de Kretã; 500 anos de Angústia, entre outros.

"Pesquisei a historia do Jekupé e fiquei encantado com sua trajetória", diz Dimitri. Além dos 16 panéis com fotos, textos "reflexivos e descritivos" também fazem parte da exposição

Dimitri Ulivi/Divulgação
A índia Maria Keruxu e Tukã (tucano em guarani, que é tratado como um filho)
A índia Maria Keruxu e Tukã (tucano em guarani)

Um deles conta um pouco da história de Olívio. "Literatura Guarani. O índio Olívio Jekupé é fiel as suas raízes. Engajado na causa indígena, ele escreve como representante de uma sociedade de tradição oral, sem escrita. Publicou 11 livros."

Leia a seguir a entrevista feita com o jornalista.

Folha - Por que seu interesse em retratar índios da aldeia Krukutu?
Dimitri Ulivi - Inicialmente, descobri que a Secretaria Municipal da Cultura tinha convidado o escritor Olívio Jekupé para um encontro com leitores da Biblioteca Menotti del Picchia, no Bairro do Limão. Pesquisei a historia do Jekupé e fiquei encantado com sua trajetória. Penso que esse rico conhecimento não poderia ficar isolado na aldeia e que eu poderia ampliar a divulgação do trabalho desse ser humano incrível. Localizei-o por meio de um orelhão público instalado na aldeia. Ele me permitiu visitar a aldeia Krukutu e fotografar sua família.

Folha - O que dizem os textos que acompanham as fotos?
Dimitri - Alguns textos são reflexões da causa indígena, outros apenas informações básicas. [como em: Opy - É uma espécie de casa de rezas dos índios. Servem também para a realização de festas religiosas e rituais sagrados.]

Folha - Como aconteceu o convite para a exposição na biblioteca Menotti del Picchia?
Dimitri - A equipe da Menotti se interessou pelo tema e fez o convite. Eles ampliaram o "debate" convidando alunos da rede pública de ensino para o encontro com o escritor na biblioteca promovido pelo Sistema Municipal de Bibliotecas.

Folha - Há intenção desse evento se tornar itinerante?
Dimitri - Sim. Assim que deixar a Menotti, a exposição será oferecida para outras bibliotecas públicas do Sistema Municipal de Bibliotecas. Já fui consultado pela responsável da biblioteca do Céu Parelheiros (na zona sul). Enviarei as fotos em breve.

Folha - Você tem algum projeto para registrar também os índios guaranis que vivem no Jaraguá (zona norte)?
Dimitri - Claro. Pretendo, em abril de 2012, em comemoração ao mês do índio, retratar o povo guarani do Jaraguá.

"Índios da Metrópole"
Onde: biblioteca Menotti del Picchia, rua São Romualdo, 382, Bairro do Limão,
telefone 0/xx/11 3966-4814
Quando: de segunda a sexta, das 8h às 17, e sábados, das 9h às 16 (até 31 de maio)
Quanto: grátis


 
Empreendedor Social 2017 e Empreendor Social de Futuro
Patrocínio: Coca-Cola Brasil e Portal da Indústria; Transportadora Oficial: LATAM; Parceria Estratégica: UOL, ESPM, Insper e Fundação Dom Cabral
 

As Últimas que Você não Leu

  1.  
  • Realização
  • Patrocínio
    • CNI
    • Vale
  • Parceria Estratégica
  • Parceria Institucional
  • Divulgação
    • Aiesec
    • Agora
    • Brasil Júnior
    • Envolverde
    • Endeavor
    • Ideia
    • Make Sense
    • Aspen
    • Semana Global de Empreendedorismo
    • Sistema B
    • Avina

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página