Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
13/05/2007 - 23h03

No Brasil, papa mostra carisma sem deixar de lado discurso conservador

Publicidade

da Folha Online

Na viagem ao Brasil, que durou cinco dias, o papa Bento 16 revelou um lado carismático, sem abrir mão do discurso conservador sobre os valores éticos e morais da Igreja Católica.

Em seus pronunciamentos, condenou o aborto e a eutanásia, criticou os desvios sexuais e o divórcio, defendeu a castidade antes do casamento e os valores da família, e ressaltou a importância da evangelização.

Aos religiosos, durante a abertura da 5ª Celam (Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe), neste domingo, o sumo pontífice criticou o marxismo e o capitalismo, além de responsabilizar os governos pela desigualdade social da região. Deu ênfase também à família e condenou o machismo da sociedade latino-americana, ressaltando o papel e a importância da mulher.

"Em algumas famílias da América Latina persiste ainda a desgraça de uma mentalidade machista, ignorando as condições do cristianismo que reconhece e proclama a igual dignidade e responsabilidade da mulher e do homem."

Na despedida, em pronunciamento feito na base aérea de São Paulo, em Guarulhos, o papa afirmou ter vivido momentos inesquecíveis no Brasil e que guardará na memória o entusiasmo do povo brasileiro.

"Ao deixar esta terra abençoada do Brasil, eleva-se na minha alma um hino de ação de graças ao Altíssimo, que me permitiu viver aqui horas intensas e inesquecíveis, como o olhar dirigido à Senhora Aparecida que, do seu Santuário, presidiu o inicio da 5º Conferência Geral do Episcopado Latino Americano e do Caribe", afirmou.

Bento 16 embarcou de volta a Roma por volta das 20h55. O papa partiu, entretanto, sem fechar um acordo de "interesses comuns" entre a Santa Sé e o Estado brasileiro, que incluiria, entre outras coisas, a obrigatoriedade do ensino religioso na rede pública de educação.

O jornalista Josias de Souza informa no seu blog que a Câmara tentará romper nos próximos dias o "manto de sigilo que envolve a negociação entre o Vaticano e o Brasil" sobre o possível acordo.

Quebra de protocolo

A passagem do papa Bento 16 por São Paulo, porém, não foi marcada só por encontros com políticos, religiosos, jovens e discursos rigorosos. Durante a viagem, o sumo pontífice quebrou sua agenda oficial e mostrou um lado carismático. Da sacada blindada do mosteiro São Bento, no centro de São Paulo, onde ficou hospedado, o papa surgiu diversas vezes para acenar para o público.

"Fiquem com Deus! Que Nossa Senhora Aparecida vos proteja. Fiquem com Deus", disse ele em seu último dia no mosteiro.

Na Fazenda da Esperança, um centro de recuperação de dependentes químicos, em Guaratinguetá (176 km a nordeste de São Paulo), Bento 16 desceu do palco para cumprimentar e abençoar os jovens que acompanhavam a cerimônia. A caminhada entre o público no fim da celebração não estava programada.

Em São Paulo e em Aparecida, o papa circulou de papamóvel com os vidros abertos.

A população brasileira conheceu uma nova imagem do papa Bento 16 durante a passagem dele pelo Brasil, segundo o teólogo e ouvidor da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica), Fernando Altemeyer Junior. "O país conheceu uma nova imagem de Bento 16. A imagem de um papa que não conheciam ainda", disse Altemeyer.

"Não há dúvida de que ele [o papa] deixou uma marca simpática, agradável, e deu seu recado, de reorientação da evangelização em relação à família", acrescentou Luiz Felipe de Cerqueira e Silva Pondé, também teólogo da PUC-SP.

Jovens

Com um olhar especial para a juventude, Bento 16 pediu aos jovens que façam da "família um foco irradiador de paz e de alegria" e afirmou que o "amanhã" depende muito de como estão vivendo o "hoje".

"Podeis ser protagonistas de uma sociedade nova se procurais pôr em prática uma vivência real inspirada nos valores morais universais, mas também um empenho pessoal de formação humana e espiritual de vital importância", disse ele aos jovens em evento no estádio do Pacaembu, em São Paulo, na quinta-feira (10).

Na ocasião, o papa defendeu o amor casto inspirado na vida de Jesus Cristo. "Faço votos de que o Espírito Santo desperte no coração de tantos jovens um amor apaixonado no seguimento e imitação de Jesus Cristo casto, pobre e obediente."

Leia mais
  • Celam deve discutir desafios da Igreja Católica para o 3º milênio
  • Papa movimenta mesma segurança que Bush no Brasil
  • Bispo d. Celso diz que palavras de Bento 16 "são como um beijo"
  • Na despedida, papa diz que viveu momentos inesquecíveis no Brasil
  • Livros contam história de frei Galvão, Nossa Senhora e outros santos

    Especial
  • Leia mais sobre a visita de Bento 16
  • Leia cobertura completa da visita do papa ao Brasil
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página