Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/02/2011 - 14h29

Após renúncia, ElBaradei afirma que Egito foi "liberado"

Publicidade

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

O Prêmio Nobel da Paz Mohamed ElBaradei, figura central da oposição do Egito, afirmou nesta sexta-feira que, com a renúncia do ditador Hosni Mubarak representa a liberação do país.

"Esse é o melhor dia da minha vida", disse. "O país foi liberado." Ele disse ainda espera uma "bonita" transição de poder.

Mubarak assumiu após assassinato de presidente; veja cronologia
Veja cobertura completa sobre as revoltas árabes
Veja galeria de fotos das manifestações
Mubarak deixou o Cairo, afirma porta-voz do partido governante
Caos no Egito incita tensões no Oriente Médio; entenda
Hosni Mubarak está há 30 anos no poder no Egito; saiba mais

O anúncio da renúncia de Mubarak foi feito pelo vice-presidente do país, Omar Suleiman, em pronunciamento à emissora de TV estatal, já na noite desta sexta-feira.

AFP
Vice-presidente do Egito, Omar Suleiman, faz pronunciamento na TV no qual anunciou renúncia de Hosni Mubarak
Vice-presidente do Egito, Omar Suleiman, faz pronunciamento na TV no qual anunciou renúncia de Hosni Mubarak

Segundo Suleiman, a decisão foi adotada "pelas difíceis circunstâncias que o país atravessa".

"O presidente Hosni Mubarak decidiu renunciar como presidente do Egito", disse Suleiman, em um breve anúncio, acrescentando que o poder foi entregue às Forças Armadas.

O anúncio foi recebido com gritos de comemoração, cantos e bandeiras sendo agitadas na praça Tahrir, centro do Cairo, que foi o epicentro dos protestos públicos contra o regime de Mubarak, que estava no poder desde 1981.

O anúncio foi feito no 18º dia seguido de intensos e violentos protestos que tomaram diversas cidades do Egito.

A renúncia ocorre menos de 24 horas depois de fortes rumores de sua saída imediata do poder. Na noite de quinta-feira, Mubarak discursou à nação e disse que passava parte de seu poder a Suleiman, mas permaneceria até setembro --quando estão previstas eleições presidenciais. O discurso de "fico" causou fúria nos manifestantes que marcharam em direção ao Palácio Presidencial aos gritos para que deixasse o poder.

Mais cedo, o porta-voz do partido de Mubarak havia confirmado que o mandatário e sua família viajaram para o balneário de Sharm el-Sheikh, no mar Vermelho.

"Ele está em Sharm el-Sheikh", afirmou Mohammed Abdellah, do Partido Nacional Democrático.

Pouco antes, fontes ligadas ao governo informaram que Mubarak e a família haviam deixado o Cairo nesta sexta-feira, mas sem deixar claro qual era o destino.

A TV estatal egípcia informou também que uma importante declaração de Mubarak será transmitida em breve, mas não deu mais detalhes.

A edição digital do jornal pró-governo "Al Ahram" afirma, citando fontes próximas às Forças Armadas, que Mubarak esteve em uma base militar durante as últimas 48 horas para garantir sua segurança.

AFP
Manifestantes antigoverno tomam as ruas da litorânea Alexandria, segunda maior cidade do Egito, no 18º dia de protestos
Manifestantes antigoverno tomam as ruas da litorânea Alexandria, segunda maior cidade do Egito, no 18º dia de protestos

O jornal diz ainda que, "devido à situação na capital, foi impossível para o presidente mover-se com segurança com sua comitiva habitual".

A informação sobre a viagem de Mubarak também foi divulgada pelas redes de TV árabes Al Arabiya e Al Jazeera. Sharm el-Sheikh, localizado no extremo sul da península do Sinai, é o local em que Mubarak costuma receber personalidades estrangeiras e realizar conferências internacionais.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Smart TV Smart TV Diversas ofertas a partir de R$ 856,11

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página