Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/08/2011 - 01h12

Tufão Nanmadol já deixou 26 mortos e 6 desaparecidos nas Filipinas

Publicidade

DE SÃO PAULO

Ao menos 26 pessoas morreram e outras seis continuam desaparecidas por enchentes e deslizamentos de terra causados pelo tufão Nanmadol no norte das Filipinas, indicaram fontes oficiais nesta quarta-feira.

Segundo o Centro Nacional de Prevenção de Desastres, a última vítima é um jovem de 17 anos sepultado por um deslizamento de terra, enquanto seis pescadores que tinham desaparecido foram resgatados.

Em sua maioria, as vítimas faleceram afogadas nas enchentes, arrastadas por avalanches de terra ou atingidas por árvores e postes que caíram com os fortes ventos.

O "Nanmadol", que perdeu força enquanto se afasta do país, deixa para trás 335.326 pessoas afetadas, das quais 3.432 seguem nos centros de evacuação disponibilizados pelas autoridades.

O relatório numera em 1,164 bilhão de pesos (US$ 27,5 milhões) o custo da destruição de propriedades privadas e infraestruturas e em 1,113 bilhão de pesos (US$ 26,2 milhões) o dos danos no setor agrícola.

O "Nanmadol" entrou no arquipélago na quinta-feira com ventos de até 240 quilômetros por hora, acompanhado de fortes chuvas.

No mês passado, 72 pessoas morreram nas Filipinas pela ação combinada de uma tempestade tropical e um tufão, que além disso afetou um milhão de habitantes.

Entre 15 a 20 tufões afetam este país asiático a cada ano durante a estação chuvosa, que geralmente começa em maio e termina em novembro.

Os especialistas das agências internacionais identificam a favelização como o principal fator do grande número de vítimas nas Filipinas dos desastres naturais e que evidenciam o péssimo estado das infraestruturas.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página