Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/07/2010 - 21h31

Farc são um sócio incômodo do PT, diz presidente do PSDB

Publicidade

BERNARDO MELLO FRANCO
DE SÃO PAULO

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou nesta segunda-feira que as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) são um "sócio incômodo" do PT.

Ele saiu em defesa do deputado Indio da Costa (DEM-RJ), candidato a vice-presidente na chapa de José Serra (PSDB), mas tentou caracterizar seus ataques como mera reprodução de notícias de jornal.

"O Indio disse o que a gente sabe: as Farc se sustentam com dinheiro do narcotráfico, e o PT é ligado às Farc. É um sócio incômodo que o PT tem", afirmou o presidente tucano.

Apesar da crítica às Farc, o senador desconversou sobre a ligação entre o PT e o narcotráfico, feita por Indio em bate-papo com internautas reproduzido pela Folha no domingo.

Irritado com o anúncio de que o PT processará o vice de Serra, Guerra atacou a presidenciável Dilma Rousseff.

"A Dilma não tem a menor condição de liderar este país ou coisa nenhuma. O povo não é bobo. A ideia deles é: 'Vamos esconder a Dilma e enganar o povo'. Nós temos um candidato e um projeto. Eles têm uma fraude", acusou.

Ele ainda mirou no ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que disse nesta segunda-feira que Indio age "como idiota".

"Qual autoridade ele tem para chamar alguém de idiota? Ele produz um orçamento vergonhoso todo ano. Não vou dizer que a cabeça dele é grande e a inteligência é menor."

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página