Salles diz que governo acionou OEA para que Venezuela explique óleo no Nordeste

Ministro faz pronunciamento em rede nacional 55 dias após início das manchas

Phillippe Watanabe
São Paulo

Em pronunciamento oficial em rádios e televisão, o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles afirmou que o governo Jair Bolsonaro (PSL) acionou a OEA (Organização dos Estados Americanos) para que a Venezuela forneça informações sobre o óleo que atinge o Nordeste brasileiro desde 30 de agosto.

"O presidente da República determinou que fosse encaminhada solicitação formal à OEA (Organização dos Estados Americanos) para que a Venezuela se manifeste sobre o material coletado", diz Salles.

Durante o pronunciamento em rede nacional, que ocorre 55 dias após o início do aparecimento de manchas no litoral nordestino, o ministro deu informações já noticiadas anteriormente, como as análises que apontam que o óleo tem origem venezuelana.

A Venezuela, anteriormente, já negou ter responsabilidade sobre o óleo.

O ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles durante pronunciamento oficial
O ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles durante pronunciamento oficial - Reprodução

O ministro também afirmou que desde o surgimento das manchas, o GAA (Grupo de Acompanhamento e Avaliação) —parte do Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Água (PNC), instituído em 2013— tem realizado ações para retirada do óleo das praias atingidas. 

O GAA, porém, só passou a ser citado oficialmente como parte dos trabalhos realizados pela Marinha a partir de 14 de outubro. 

Além disso, como a Folha mostrou, o governo Jair Bolsonaro extinguiu, em abril, comitês do plano de ação de incidentes com óleo

Especialistas têm criticado a velocidade da ação do governo Bolsonaro quanto ao desastre. 

Salles, durante o pronunciamento, afirmou que as manchas só podem ser identificadas quando tocam a costa. O ministro disse que outras formas de contenção do óleo foram testadas, mas sem sucesso. 

Além de citar os esforços governamentais, o ministro falou sobre a "inestimável ajuda de voluntários e entidades" na limpeza das praias. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.