Nave da SpaceX com quatro astronautas retorna à Terra

Equipe, que pousou na costa da Flórida na madrugada deste domingo, estava havia quase seis meses no espaço

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Washington | AFP

A cápsula Crew Dragon da empresa SpaceX, que transportava quatro astronautas de volta à Terra, amerissou (pousou sobre a água do mar) na madrugada de domingo (2) no litoral da Flórida, após uma missão de 168 dias no espaço.

A cápsula amerissou às 3h56 no horário de Brasília no Golfo do México, na costa de Panama City, no sudeste dos Estados Unidos, depois de um voo de seis horas e meia a partir da ISS (Estação Espacial Internacional).

As equipes do navio Go Navigator recuperaram a cápsula e a içaram quase meia hora depois, na primeira amerissagem noturna da Nasa desde a da tripulação do Apollo 8 no oceano Pacífico, em 27 de dezembro de 1968.

O comandante Michael Hopkins foi o primeiro a sair, seguido pouco depois por seu compatriota americano Victor Glover. Eles retornaram à Terra com a americana Shannon Walker e o japonês Soichi Noguchi.

"Em nome da Crew-1 e de nossas famílias, queremos apenas dizer obrigado... É incrível o que pode ser realizado quando as pessoas se unem. Vocês estão mudando o mundo. Parabéns. É ótimo estar de volta", afirmou Hopkins em um tuíte da Nasa.

Os quatro astronautas se tornaram em novembro os primeiros de uma missão operacional. Eles foram transportados até a ISS pela empresa espacial de Elon Musk, que se tornou um parceiro crucial da Nasa.

Outros dois americanos viajaram e retornaram a bordo da Dragon em 2020, durante uma missão de teste de dois meses na estação. Foi o primeiro voo rumo à ISS com lançamento a partir dos Estados Unidos desde o fim do programa dos ônibus espaciais em 2011, e o primeiro de uma empresa privada com astronautas a bordo.

Desta vez, trata-se da primeira missão regular transportada de volta à Terra pela SpaceX.

Para a amerissagem final, os astronautas estavam a bordo da mesma nave espacial Dragon, chamada Resilience, que os levou à órbita, e que a SpaceX planeja reutilizar para outras missões, após os trabalhos para recondicionar o equipamento.

A Dragon também transporta "congeladores científicos com mostras de pesquisas feitas em gravidade zero", informou a Nasa.

O retorno da tripulação Crew-1 aconteceu após a chegada a bordo da ISS, na semana passada, da segunda missão regular, a Crew-2, transportada pela empresa americana.

Tempo voa

Na terça-feira (27), Shannon Walker entregou o comando da ISS a um astronauta da Crew-2 em uma cerimônia simbólica.

A Crew-1 permaneceu 168 dias no espaço. "O tempo passou voando, de verdade", comentou Victor Glover.

"Todos estamos muito felizes com a missão, mas acredito que todos estão emocionados por voltar para casa", afirmou Hopkins.

A saída da equipe da ISS estava prevista para quarta-feira passada (28) e, depois, passou para sexta-feira (30), mas o retorno foi adiado nas duas ocasiões por más condições meteorológicas previstas na zona de amerissagem.

Nasa e SpaceX, em cooperação com a Guarda Costeira, estabeleceram uma zona de segurança de 10 milhas náuticas ao redor do local previsto para a amerissagem.

Durante o retorno dos dois astronautas da missão de teste em agosto de 2020, as embarcações se aproximaram muito do local da chegada da cápsula e tiveram que ser retiradas.

Além dos quatro astronautas da Crew-2, também permanecem na ISS outro astronauta americano e dois russos, que chegaram à estação em um foguete Soyuz.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.