Descrição de chapéu Alalaô

Galo da Madrugada faz desfile de 10 horas em homenagem às mulheres

Recordista, grupo tradicional do Recife vai para a rua com 24 trios elétricos

Kleber Nunes
Recife

Pela primeira vez homenageando as mulheres, o Galo da Madrugada toma as ruas do centro comercial do Recife, neste sábado (2) de Zé Pereira. Famosa por ter conquistado o título de maior bloco do mundo pelo Guinness Book, a agremiação fará um desfile de dez horas e espera atrair mais de 2,5 milhões de foliões e manter a hegemonia, atualmente ameaçada pelo Cordão do Bola Preta, do Rio de Janeiro.

Alegoria gigante do Galo da Madrugada amanhece em pé na Ponte Duarte Coelho, no Centro do Recife (PE) - Aldo Carneiro/Futura Press/Folhapress

Este ano, o bloco também celebra os 40 anos da criação do hino, uma das músicas mais conhecidas e executadas no Carnaval pernambucano. Os versos “Ei, pessoal! Vem moçada! O Carnaval começa no Galo da Madrugada” foram imortalizados na voz de Alceu Valença.

Apesar de se intitular Galo da Madrugada, o desfile começa às 9h. Bem diferente de 1978, quando um grupo de amigos saiu pela primeira vez antes do amanhecer com o objetivo de fortalecer o Carnaval de rua, que na época estava perdendo espaço para bailes em espaços privados.

E quem vai estrear no Carnaval recifense precisa ficar atento. Ao contrário do que se possa imaginar, o desfile não começa da ponte onde fica a escultura do galo gigante, na verdade é perto dali que acontece a dispersão. 

O bloco sai da sede do Galo, no bairro de São José. Até o bairro de Santo Antônio, são seis quilômetros de percurso. Para os foliões que não têm tanto fôlego, há camarotes no trajeto.

O galo gigante montado sobre a ponte Duarte Coelho é outra atração à parte e que também guarda curiosidades. Ele começou a ser instalado em 1995 para celebrar a conquista do título no Guinness Book, e todo ano suscita polêmica entre pernambucanos e turistas.

Este ano, o galo gigante é chamado de “Galo artesão” e metade dele foi construído com restos de materiais utilizados no polo de confecções do Agreste pernambucano. A escultura tem 28 metros e pesa cinco toneladas.

Com o tema “Frevo e Mulher”, o Galo terá seis alegorias e 24 trios elétricos onde se apresentarão artistas locais como Almir Rouche, André Rio e Nena Queiroga, e também nomes nacionais, a exemplo de Fafá de Belém, Tony Garrido e Gaby Amarantos.

As cantoras e compositoras Amelinha e Lia de Itamaracá são algumas das homenageadas. Também receberão homenagens a pentatleta Yane Marques, e a atriz Fabiana Karla e a foliona Léa Lucas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.