Licitação para varrição em SP é concluída após série de contratos emergenciais

Seis empresas ficarão responsáveis por executar o serviço na cidade

Funcionários fazem varrição em rua da Mooca, na zona leste de São Paulo - Robson Ventura - 12.jul.2018/Folhapress
São Paulo

A Autoridade Municipal de Limpeza Urbana de São Paulo (Amlurb) divulgou neste sábado (9) os vencedores da licitação para varrição da cidade. O serviço de varrição vinha funcionando há mais de um ano com contratos emergenciais.

Segundo a prefeitura, 18 empresas ou consórcios participaram do processo licitatório. Seis concorrentes foram selecionados; cada um vai ficar responsável por fazer o serviço em uma área da cidade, os chamados lotes.

Em dezembro de 2017, depois do vencimento do contrato com as empresas Soma e Inova, responsáveis pela varrição na cidade até então, a prefeitura firmou um acordo de emergência com os mesmos consórcios.

Na época, a empresa Consista entrou com mandado de segurança pleiteando participar também da disputa, e conseguiu liminar favorável. Um novo contrato emergencial foi feito, em junho de 2018, dividindo a cidade em seis lotes que ficaram sob a responsabilidade de quatro companhias.

O contrato emergencial foi novamente renovado em dezembro do ano passado, sem que houvesse interferência do Tribunal de Contas do Município (TCM), que em nota divulgada na época afirmou que a ampliação do contrato era responsabilidade do Poder Executivo.

Com a nova licitação, aberta no início deste ano, as empresas Corpus Saneamento e Obras Ltda., Sustentare Saneamento S.A., Consórcio Locat SP,  Consórcio Limpa SP,  Consórcio SP Mais Limpa e Consórcio Ecoss Ambiental terão contratos com a prefeitura da cidade pelos próximos três anos.

De acordo com a prefeitura, o edital da atual licitação prevê melhorias no serviço em relação aos contratos anteriores, como o aumento da varrição mecanizada e o uso de dados para gestão dos resíduos.

A varrição do município custa por ano ao município cerca de R$ 1,2 bilhão. Por dia, são varridas cerca de 250 toneladas de lixo.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.