Temporal causa prejuízo de R$ 45 milhões no comércio da Grande SP

Setores mais atingidos são os de compras não programadas, como supermercados e farmácias

Eduardo Sodré Regiane Soares
São Paulo

O temporal desta segunda-feira (11) pode ter causado um prejuízo de R$ 45 milhões ao comércio de São Paulo e da região do ABCD, estima a Fecomercio-SP (entidade do setor).

Os setores mais atingidos são os de compras não programadas, como supermercados, farmácias, vestuário, artigos esportivos, livros e revistas, entre outros.

Segundo a entidade, o comércio é impactado devido a fatores como funcionários que não conseguem chegar às lojas para abri-las e outros trabalhadores que deixam de sair de casa e assim realizar compras por impulso ao passar na frente de estabelecimentos comerciais.

Os R$ 45 milhões não faturados pelo setor representam 0,2% do total do mês para as regiões do ABCD e capital paulista no mês de março.

Muitas empresas na zona sul de São paulo e na região do ABCD foram prejudicadas pelas chuvas.

A fábrica de caminhões da Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo, foi inundada na madrugada desta segunda-feira (11). A produção foi interrompida, de acordo com a montadora.

Em nota, a empresa afirma que estão sendo feitos trabalhos de limpeza e manutenção para que a unidade volte a operar o mais rápido possível.

O comunicado da Mercedes critica a falta de cuidado com rios, piscinões e bueiros na região. "Com a manutenção desses recursos na cidade, o impacto poderia ter sido menor a todos."

A reportagem entrou em contato com outras montadoras do ABC. Volkswagen e General Motors não foram severamente afetadas pela chuva e mantiveram a produção. A fábrica da Ford, que está com a produção interrompida e em negociação para venda, também não foi invadida pela água.

A água invadiu o hipermercado Extra de São Caetano, e mercadorias ficaram boiando. O Grupo Pão de Açúcar, que a administra a rede Extra, não divulgou valores do prejuízo, mas disse que a loja ficará fechada sem previsão de reabertura.

O supermercado Sam's Club de São Caetano também foi invadido pela água. Gôndolas inteiras foram derrubadas com a força da água. A rede disse que não contabilizou o prejuízo e que não tem previsão para a loja reabrir.

Já o Park Shopping São Caetano ficou fechado ontem devido à falta de energia.

Os shoppings Central Plaza e Mooca Plaza, ambos na zona leste, também foram invadidos pela água. Eles não divulgaram os prejuízos.

No Central Plaza, clientes e funcionários tiveram que passar a noite no centro comercial, que também abrigou quem passava pelo local. Ontem, porém, o shopping ficou fechado.

No Mooca Plaza algumas lojas não abriram ontem devido à falta de funcionários.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.