Chuva desaloja 34 em Ubatuba, deixa 52 escolas sem aula e provoca queda de árvore na Rio-Santos

A tempestade deixou a cidade do litoral norte de São Paulo em estado de alerta

Renata Takahashi
Ubatuba

A forte chuva que atingiu o litoral norte de São Paulo na madrugada desta sexta-feira (17) deixou 34 pessoas desalojadas em Ubatuba, suspendeu aulas, provocou queda de árvore na Rio-Santos e fez a cidade ficar em estado de alerta.

De acordo com a prefeitura, nas últimas 72 horas choveu mais de 200 milímetros em algumas regiões da cidade. Trinta e quatro pessoas, moradoras dos bairros Estufa 1 e Parque Guarani, estão desalojadas e foram levadas para a escola municipal Tancredo Neves.

Além do alagamento em boa parte da região central, foram registradas ocorrências de deslizamento no bairro do Vale do Sol e quedas de árvores no quilômetro 28 da rodovia Rio-Santos e na praia da Itamambuca. De manhã, oito escolas municipais suspenderam as aulas, número que subiu para 52 unidades paradas na tarde desta sexta --todas da cidade.

De acordo com a Defesa Civil, há grande possibilidade de que as chuvas se agravem ainda nesta sexta-feira na cidade. Segundo o Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a região de Ubatuba está em aviso especial para chuvas fortes e contínuas nas próximas 48 horas.

A faxineira Maria Cassiano de Oliveira, 34, é uma das moradoras que teve de deixar sua casa devido à chuva. Quando a água invadiu seu imóvel, no bairro Estufa 1, ela ligou para a Defesa Civil, que fez o resgate da família.

"Peguei meus filhos e saí correndo. Estou grávida e não podia ficar na casa com a água batendo na cintura, cheia de esgoto, a gente corre risco de pegar uma doença", afirmou. Ela disse que chegou à escola por volta das 2h20 com seu marido e dois filhos. "A madrugada foi péssima, perdi tudo, minha casa ainda está muito alagada. A água não baixou, está com quase dois metros. No ano passado, a minha casa também alagou, mas desta vez foi pior", disse.

A dona de casa Juliana Dias Camargo, 35, que mora no Parque Guarani e tem três filhas, também foi levada para a escola às 4h30 desta sexta. "Minha casa estava totalmente alagada. As camas das minhas filhas estavam muito molhadas. Um telhado quebrou e quase caiu na cabeça da minha filha. Eu pedi socorro pra minha irmã, que ligou para os bombeiros", afirmou.

Segundo ela, a água com lama que invadiu sua casa atingiu as roupas e os mantimentos da família. Hoje, por volta das 11h, ela voltou à casa, mas como o local ainda estava alagado retornou à escola. "A água toda cheia de lama atingiu o armário de roupas e também de comida, não tem condições de voltar pra minha casa, fazer comida, limpar, a água está até o joelho ainda", disse.

O Fundo Social de Solidariedade de Ubatuba está recebendo doações de roupas, roupa de cama, cobertores, água potável, produtos de higiene e fraldas descartáveis.


 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.