Descrição de chapéu Obituário Hiroshi 'Luiz' Fukumoto (1931 - 2019)

Mortes: Por 60 anos cuidou da nascente do rio que abastece Maringá

Hiroshi por décadas não sabia que tinha a nascente de um rio no quintal de casa

Fabrício Lobel
São Paulo

Em 1947, Hiroshi Fukumoto, conhecido como Luiz, ajudou o pai a limpar um terreno em Apucarana, no Paraná. A presença de uma fonte de água no local foi decisiva para que a família escolhesse aquele ponto para construir sua casa e uma horta.

Com o tempo, o progresso chegou a Apucarana, apesar da destruição de parte das nascentes de água. 
No terreno dos Fukumoto, porém, a água não só resistia, como era abundante, vertia por baixo do assoalho da casa. A umidade chegou a deteriorar a estrutura de madeira, e a família teve de construir outra morada maior, de alvenaria, no mesmo terreno.

Luiz assumiu o cuidado da casa e da nascente quando seu pai, Usita, morreu.

Hiroshi Fukomoto, então com 85 anos, colhendo água na fonte do rio Pirapó, em Apucarana (PR)
Hiroshi Fukomoto, então com 85 anos, colhendo água na fonte do rio Pirapó, em Apucarana (PR) - Airton Donizete/Folhapress


Todos os dias, Luiz ia até a fonte no meio do quintal e retirava o mato, mantinha as  plantas aquáticas, e cuidava para que a terra não soterrasse a nascente. Essa foi sua tarefa por mais de 60 anos.

Luiz não sabia para onde aquela água ia, depois de se perder no matagal e sair do terreno da família.

Um dia, quando já idoso, Luiz foi avisado de que sua nascente ganhava corpo mais adiante e virava rio. O rio Pirapó é responsável pelo abastecimento de cerca de 80% de Maringá, terceira maior cidade do Paraná.
Quando descobriu, Luiz ficou contente, se sentiu recompensado. A importância de seu zelo com a nascente fez com que ele virasse alvo de uma reportagem na Folha, em 2018.

Meses depois, recebeu o Brasão de Maringá, uma honraria concedida pelos vereadores da cidade, como reconhecimento pelo trabalho.

Após descobrir um câncer, Luiz morreu no último domingo (19). Deixa três filhos e três irmãos.

coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missas​​ 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.