Governo de SP distribui autotestes de HIV na semana da Parada LGBT

Testes poderão ser adquiridos no vão-livre do Masp e na República nesta semana

Quem passar pelo vão-livre do Masp (Museu de Arte de São Paulo), no centro da capital paulista, entre esta segunda-feira (17) e terça (18) poderá fazer autotestes de HIV. Serão disponibilizados 1.500 exames.

Também serão distribuídos no local mais 1.500 testes rápidos de HIV (com uso de saliva), 28 mil preservativos e 15 mil sachês de gel lubrificante.

A ação é uma iniciativa da gestão Doria (PSDB) que integra a semana da 23ª Parada LGBT, evento marcado para este domingo (23).

O autoteste é uma alternativa de diagnóstico precoce da aids que funciona de modo similar aos testes rápidos, com o diferencial de poder ser feito pela própria pessoa.

“O teste rápido [feito sob coordenação de uma equipe médica] detecta anticorpos no fludo oral e o resultado é obtido em 30 minutos. É simples, rápido e indolor, realizado com privacidade e sigilo”, diz Artur Kalichman, coordenador do Programa DST/AIDS de São Paulo.

Os testes são confiáveis, mas não têm caráter diagnóstico. Portanto, se o resultado for positivo, é fundamental procurar um serviço de saúde para confirmação com exames complementares.

Na quinta (20) também serão distribuídos mais 1.000 autotestes, 14 mil preservativos masculinos, 1.000 preservativos femininos e 12 mil sachês de gel lubrificante na praça da República (centro) durante a realização da 19ª edição da Feira Cultural LGBT. As equipes da secretaria de saúde do governo paulista estarão no local das 10h às 17h.

Segundo a gestão Doria, os testes de HIV estão disponíveis no SUS paulista durante o ano todo.

PARADA LGBT

A 23ª Parada LGBT acontecerá neste domingo na avenida Paulista. O tema desta edição joga luz nos 50 anos da revolta de Stonewall, que aconteceu em 28 de junho de 1969.

Naquele dia, um grupo de LGBTs promoveu uma série de manifestações contra as agressões que sofreram em um bar, o Stonewall Inn, de Nova Iorque.

Foram três dias de resistência e de enfrentamentos com a polícia. O caso ganhou o mundo e foi emblemático porque, naquela época, ter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo era ilegal em todos os estados americanos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.