Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Operação prende suspeitos em esquema de exploração de imóveis clandestinos na Muzema

Suspeitos estão envolvida com milícia; em abril, dois prédios caíram e mataram 24 pessoas

Rio de Janeiro

O Ministério Público do Rio de Janeiro prendeu nesta terça-feira (16) 14 acusados de participarem de esquema de exploração imobiliária clandestina na Muzema, região dominada pela milícia. 

Vinte e sete pessoas foram denunciadas à Justiça pela ocupação, loteamento, construção, venda, locação e financiamento ilegais de imóveis, além de ligações clandestinas de água e energia elétrica e corrupção de agentes públicos.

A operação tinha como objetivo cumprir 17 mandados de prisão. Foram apreendidos quase R$ 1,5 milhão em dinheiro vivo e cheques, seis armas e munições e material documental como escrituras e contratos imobiliários. 

Em abril, dois prédios irregulares desmoronaram na região, matando mais de vinte pessoas.

Entre os principais alvos estão Bruno Cancella, Antonio de Brito Machado e Thiago de Farias Martins, supostamente envolvidos na ocupação irregular, venda e comercialização dos imóveis.

No pedido de prisão, os promotores argumentaram que os supostos envolvidos colocam em risco a segurança de pessoas que adquirem imóveis que não oferecem o mínimo de qualidade construtiva para seus habitantes e causam graves danos ao meio ambiente.

Também foi deferido pelo Juízo da 33ª Vara Criminal a suspensão cautelar das atividades das sociedades empresárias BLX Serviço de Engenharia Ltda e Manuel Containers Andaimes Rio Eireli - Rio Containers.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.