Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Acesso ao Galeão trava em primeiro dia útil com obras no Santos Dumont

Trânsito ficou lento na região na manhã desta segunda (26); veja mudanças na chegada e saída do aeroporto

Júlia Barbon
Rio de Janeiro

Os acessos ao aeroporto do Galeão, na zona norte do Rio, travaram na manhã desta segunda-feira (26), primeiro dia útil com obras no Santos Dumont. Quase todos os voos do terminal nacional foram transferidos para o aeroporto internacional a partir deste sábado (24), até o dia 21 de setembro.

Trânsito na região no Galeão por volta das 8h desta segunda (26), primeiro dia útil com obras no Santos Dumont
Trânsito na região no Galeão por volta das 8h desta segunda (26), primeiro dia útil com obras no Santos Dumont - Divulgação/Centro de Operações Rio

Motoristas encontraram lentidão a partir das 6h30 na região, com reflexos na Linha Vermelha, uma das principais vias cariocas. Trechos que normalmente ficam livres, como a av. 20 de Janeiro, exclusiva para as entradas do aeroporto, ficaram engarrafados.

O pico de trânsito na cidade como um todo pela manhã ocorreu às 8h30, com 67 km de congestionamento —sendo que a média das últimas três semanas para o horário é de 59 km—, segundo o Centro de Operações Rio, órgão da prefeitura. Um incêndio em um ônibus na avenida Brasil também complicou o deslocamento em direção ao centro carioca.

Na noite deste domingo (25), o movimento no Galeão já era intenso, mas sem trânsito, relataram passageiros. Os preços de carros de aplicativos, por exemplo, estavam acima do normal. Nas redes sociais, uma internauta reclamou sobre a sinalização do estacionamento.

Com a previsão de receber 767 mil pessoas a mais durante este próximo mês de obras (73% acima do normal), o aeroporto internacional montou um esquema especial de serviços, transporte e estacionamento para o período.

Estima-se que os picos de movimentação serão no início da manhã, entre 6h e 9h, e à noite, entre 18h e 21h. Nos dias de maior fluxo, foram reforçadas as equipes que atuam no raio-X, na segurança, nos atendimentos de emergência médica, na brigada de incêndio e na limpeza.

No Santos Dumont, já começou a troca do revestimento da pista principal, que não acontecia há dez anos e vai garantir a segurança das operações por mais uma década, segundo a Infraero. A Gol e a Latam transferiram toda a sua operação para o Galeão, com alguns ajustes de horário.

A Azul é a única que manterá alguns voos ali, com aviões menores que pousarão e decolarão na pista auxiliar: para São José dos Campos, Ribeirão Preto e Campos dos Goytacazes (todos os dias), Congonhas em SP (a partir de 29 de agosto) e Vitória (a partir de 1º de setembro).

As companhias afirmaram que estão comunicando diretamente os clientes afetados, que podem remarcar a viagem sem custos ou receber o reembolso integral. Elas também estão oferecendo transporte gratuito a cada uma hora entre o Santos Dumont e o Galeão, a cerca de 18 km de distância.

Ônibus é opção para passageiro se locomover no aeroporto do Galeão - Divulgação/RIOgaleão

​Veja abaixo como chegar e sair do Galeão de 24 de agosto a 21 de setembro, quais voos foram afetados e em que horários ocorre o traslado gratuito entre os dois aeroportos.

Como chegar no Galeão?
- De carro de aplicativo: desembarcar no piso superior do terminal 2 (nível embarque)

- De táxi (comum ou credenciado): no piso 0 do edifício garagem, no terminal 2

- De carro comum: no piso superior do terminal 2 (nível embarque)

- De ônibus (circulares, de turismo, airport shuttle e vans): no piso superior do terminal 1 (nível embarque)

- De BRT: na estação Galeão 1 (terminal 1); a estação Galeão 2 ficará fechada

Observação: para quem vai de veículo particular, há 5.000 vagas espalhadas pelo edifício garagem, estacionamento econômico do terminal 2 (E-5) e estacionamento econômico do terminal 1. O preço é menor para quem estacionar por três dias ou mais.

Como sair do Galeão?
- De carro de aplicativo: embarcar no estacionamento administrativo (antigo E-4, ao lado do terminal 2)

- De táxi (comum ou credenciado): no piso inferior do terminal 2 (nível desembarque)

- De carro comum: no piso superior do terminal 2 (nível embarque)

- De ônibus (circulares, de turismo, airport shuttle e vans): no piso superior do terminal 1 (nível embarque)

- De BRT: na estação Galeão 1 (terminal 1); a estação Galeão 2 ficará fechada

Como circular entre os 2 terminais do Galeão?
- A pé: andar 400 metros (6 minutos)

- Ônibus circulares: embarcar e desembarcar nos pisos superiores dos terminais (área interna do nível embarque), das 5h às 22h

- Carrinhos elétricos: embarcar e desembarcar nos pisos superiores dos terminais (nível embarque), das 5h às 22h

Quais voos foram afetados?
- Gol: Todos as decolagens e pousos no período foram transferidos para o Galeão, alguns com ajustes no horário

Mais informações: 0800-704-0465 ou ​www.voegol.com.br​ (na seção Minhas Reservas)

- Latam: Todos as decolagens e pousos no período foram transferidos para o Galeão, alguns com ajustes no horário

Mais informações: 4002-5700 (capitais), 0300-570-5700 (demais regiões) ou lojas da companhia

- Azul: Permanecem no Santos Dumont apenas os voos para Campos dos Goytacazes (RJ), São José dos Campos e Ribeirão Preto (SP) em todo o período de obras; para Congonhas (SP) a partir de 29 de agosto; e para Vitória a partir de 1º de setembro

Mais informações: 4003-1118 (capitais e regiões metropolitanas), 0800-887-1118 (demais regiões) ou chat no app

Quais são os horários dos ônibus gratuitos entre Santos Dumont e Galeão?
- Gol: a cada uma hora (de 23 de agosto a 22 de setembro)

Santos Dumont - Galeão: 4h às 23h
Galeão (terminal 2, embarque, porta D) - Santos Dumont: 4h às 23h

- Latam: a cada uma hora

Santos Dumont - Galeão: 4h às 20h
Galeão (terminal 2) - Santos Dumont: 6h às 22h

- Azul: a cada uma hora

Santos Dumont - Galeão: 4h às 20h
Galeão - Santos Dumont: 5h30 às 21h30

Observação: Sempre por ordem de chegada, apresentando documento com foto e localizador do voo, reserva ou cartão de embarque.

Fontes: RIOgaleão, companhias aéreas e Infraero

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.