Servidor de subprefeitura de Itaim Paulista é preso com R$ 200 mil em casa

Homem é suspeito de cobrar propina para não fechar supermercado

Artur Rodrigues
São Paulo

Uma operação envolvendo Ministério Público, Controladoria do Município e Polícia Civil prendeu nesta terça-feira (20) um funcionário da Subprefeitura do Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo, sob suspeita de cobrança de propina de um grande supermercado. 

O funcionário Celso Gabriel Arruda atua como coordenador de planejamento do órgão. A polícia encontrou R$ 200 mil na casa dele. 

De acordo com o promotor Roberto Bodini, do Gedec (núcleo do MP especializado em delitos econômicos), o homem teria cobrado R$ 300 mil para não fechar a loja. 

Um funcionário da rede de supermercados teve a prisão expedida, mas está foragido. 

A subprefeitura da zona leste é controlada pelo PRB. O subprefeito é Gilmar Souza Santos, irmão do vereador Souza Santos. 

Segundo a gestão Bruno Covas (PSDB), o agente público detido foi exonerado e todos os processos conduzidos por ele serão auditados pelo controlador-geral, Gustavo Ungaro. Será instaurado processo de responsabilização da empresa que teria pago propina, afirmou a prefeitura em nota.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.