Santos Dumont reabre neste sábado mais resistente a chuvas

Gol e Latam voltarão a operar no aeroporto do Rio, fechado há quase um mês para obras

Júlia Barbon
Rio de Janeiro

Após quase um mês em obras, o aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio de Janeiro, vai voltar a operar normalmente às 6h deste sábado (21), com voos da Gol, Latam e Azul. Agora terá 10% de voos diários a mais e resistirá por mais tempo aberto em dias de chuva, segundo a Infraero, que o administra.

A pista principal recebeu uma camada porosa que permite melhor drenagem e escoamento da água e maior atrito entre os pneus e o solo. Ela evita a formação de poças que inviabilizam o funcionamento do terminal. A manutenção não ocorria há dez anos e deve durar mais uma década.

Fernando Frazão/Agência Brasil
Avião pousa no Aeroporto Santos Dumont durante período de obras de pavimentação - Fernando Frazão/Agência Brasil

De 24 de agosto até 21 de setembro, grande parte dos voos que pousariam ou decolariam no Santos Dumont foram transferidos para o aeroporto internacional do Galeão, a 18 km, na zona norte carioca —que estimava receber 767 mil pessoas (73%) a mais durante o período.

A Gol e a Latam mudaram todos os seus trajetos. Já a Azul, a única com aviões menores capazes de usar a pista auxiliar, manteve alguns. A companhia continuou fazendo viagens dali para Campos dos Goytacazes (RJ), São José dos Campos, Ribeirão Preto (SP) e, em setembro, para Vitória (ES).

No fim de agosto, a empresa também passou a operar a ponte aérea entre o Santos Dumont e Congonhas, na zona sul de São Paulo. É por isso que, a partir deste sábado, o número diário de voos no terminal doméstico carioca passará de 200 para 220 no total, um aumento de 10%.

Sem concorrência, o preço das passagens desse trecho subiu até 16% no período, segundo levantamento do site de pesquisa de viagens Kayak. Durante a reforma, ele saía por R$ 435 em média e após as obras, por R$ 375. A Azul diz que, antes de sua participação, o bilhete ultrapassava R$ 1.500 e que, planejando com antecedência, é possível pagar a partir de R$ 99.

As obras no Santos Dumont também fizeram o movimento das lojas do aeroporto despencar. Apesar de a Infraero não estimar o tamanho da perda de receitas, ao menos cinco lojas chegaram a fechar, e a Dufry e a marca de maquiagens Quem Disse Berenice reduziram temporariamente o número de funcionários.

A manutenção da pista principal custou R$ 9 milhões, abaixo dos R$ 10 milhões previstos inicialmente. Era para a reforma ter começado em 12 de agosto, mas ajustes na pista auxiliar tiveram que ser feitos antes. O terminal, um dos mais lucrativos do país, deve ser concedido à iniciativa privada até 2022.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.