Queda de passarela fecha por sete horas marginal Tietê no sentido Castello Branco

CET liberou na madrugada desta sexta (15) as faixas da pista central e local

São Paulo

A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) desbloqueou, por volta das 3h desta sexta-feira (15), as pistas central e local da marginal Tietê, sentido Castello Branco, na zona oeste de São Paulo, após a queda de uma passarela. 

Uma passarela caiu no início da noite desta quinta-feira (14) na Marginal Tietê sentido Rodovia Castello Branco
Uma passarela caiu no início da noite desta quinta-feira (14) na Marginal Tietê sentido Rodovia Castello Branco - TV Globo/Reprodução

A via chegou a ficar fechada por cerca de sete horas.​ Na quinta (14), por volta das 22h duas faixas da esquerda da pista expressa já haviam sido liberadas.

O local ficou totalmente bloqueado desde as 19h. Parte da estrutura já foi retirada. O acidente ocorreu próximo a uma das alças de acesso à rodovia dos Bandeirantes.

A passarela, de acordo com informações dos bombeiros, era provisória, feita de estrutura metálica e fazia parte de uma obra no local. Dois ônibus e um carro foram atingidos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, duas pessoas que tiveram escoriações leves e sem gravidade foram levadas ao Pronto-Socorro Metropolitano da Lapa. Quatro viaturas da corporação e 20 bombeiros foram enviadas ao local.

A Prefeitura de São Paulo informou que vai investigar os responsáveis pelo acidente. Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras afirmou que a estrutura servia como apoio de obras que são realizadas pelas empresas EIT/Constran.

O desabamento ocorreu em um momento de chuva intensa na capital paulista e no início da saída para o feriado prolongado de 15 de novembro (Proclamação da República). Segundo estimativa da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), cerca de 1,7 milhão de carros deverão circular pelas rodovias do estado nos próximos dias.

Segundo os bombeiros, devido às chuvas em São Paulo, houve cinco desmoronamentos na capital entre às 19h e às 20h20, além de 33 quedas de árvores.

VIADUTO DA MARGINAL PINHEIROS

Na madrugada de 15 de novembro do ano passado, um viaduto na marginal Pinheiros, também no sentido Castello Branco, cedeu, acendendo alerta para as condições das pontes da cidade

A falha na estrutura criou um degrau de cerca de 2 metros que inviabilizou o trânsito de carros no local por quatro meses, enquanto a prefeitura realizava obras de requalificação.

Desde então, a prefeitura ordenou a vistoria emergencial em todas as estruturas do tipo na cidade e afirma ter investido R$ 37,9 milhões na manutenção de pontes e viadutos.

À época, relatórios elaborados por engenheiros da prefeitura apontaram "risco iminente de colapso" em ao menos oito estruturas viárias.

Em março, o Ministério Público pediu o fechamento de 14 pontes e viadutos por risco de colapso.

Nos últimos dez anos, a Prefeitura de São Paulo realizou obras de manutenção em 12 das 185 pontes e viadutos que existem na capital. Outras quatro intervenções foram feitas no mesmo período, mas em caráter emergencial, para reparar estragos causados por incêndio ou colisões violentas de veículos. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.