Entrega da reforma do Anhangabaú, em SP, é adiada novamente

Obra, que deveria ter sido entregue no último dia 21, tem novo prazo para 31 de outubro; reforma vai custar R$ 14 milhões acima do valor inicial

São Paulo

A entrega da reforma do Vale do Anhangabaú, no coração de São Paulo, foi novamente adiada e, agora, está prevista para o dia 31 de outubro.

O projeto da gestão de Fernando Haddad (PT) foi retomado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) em 2019, com estimativa de entrega em junho de 2020.

Após a chegada da pandemia do novo coronavírus, o prazo havia sido estendido para o dia 21 de setembro, antes de ser novamente adiado para a nova data.

O despacho autorizando a nova prorrogação foi publicado no Diário Oficial do município no último dia 19.

O extrato de aditamento que comunica o novo prazo, no entanto, não estava no Portal da Transparência municipal. Ali, até a conclusão deste texto, o documento mais recente relativo ao contrato era do dia 8 de agosto.

O custo da obra também não é o mesmo previsto inicialmente, no projeto original de 2013. Orçada em cerca de R$ 80 milhões, a reforma total vai custar quase R$ 14 milhões a mais, num total de R$ 93.892.194,54, valor que recebeu críticas de especialistas.

Em nota, a prefeitura afirma que “uma obra do porte como a requalificação do Vale do Anhangabaú está sujeita a várias intercorrências, sobretudo quando licitada com base em projeto básico —sem o detalhamento existente nos projetos executivos”.

A nota segue dizendo que a pandemia obrigou a mudanças no cronograma. “Durante a pandemia a obra continuou, mas com um número reduzido de funcionários justamente para preservar a saúde dos trabalhadores.”

A prefeitura ainda afirma que o orçamento para a reforma é oriundo do Fundo de Desenvolvimento Urbano (Fundurb), de modo que as mudanças no contrato não teriam afetado outras áreas da administração pública.

O edital da licitação foi republicado no Diário Oficial do município nesta quarta (23). Segundo a nota da prefeitura, “a medida foi necessária porque a administração vai atender novas recomendações do Tribunal de Contas do Município (TCM). A nova sessão de licitação será realizada de maneira semipresencial no dia 23/10/2020, das 10h às 12h”.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.