Quadrilha cerca batalhão da PM para assaltar agências bancárias em Araraquara, em SP

Criminosos incendiaram veículos na madrugada desta terça (24) para impedir ação da polícia

São Paulo

Uma quadrilha incendiou veículos para cercar um batalhão da Polícia Militar durante um assalto a agências bancárias em Araraquara, no interior de São Paulo, na madrugada desta terça (24). Os policiais furaram o bloqueio dos criminosos e houve tiroteio.

A troca de tiros durou cerca de 40 minutos, segundo a PM. Não há informações sobre detidos ou feridos. Equipes das polícias Militar e Civil fazem buscas na região.

Segundo a PM, a ação teve início por volta das 2h30, quando os criminosos incendiaram três veículos em frente ao portão do 13º batalhão para impedir que os policiais agissem durante o assalto às agências bancárias. Eles usaram explosivos nos caixas eletrônicos para acessar o dinheiro.

Veículos foram incendiados em frente ao batalhão da PM em Araraquara
Veículos foram incendiados em frente ao batalhão da PM em Araraquara - redes sociais

Com o barulho dos explosivos, os policiais, no entanto, conseguiram furar o bloqueio e foram até as agências bancárias, quando teve início o tiroteio. Vídeos gravados por vizinhos do local mostram que a troca de tiros aconteceu em várias ruas da região central de Araraquara.

Ainda segundo a polícia, o bando, com cerca de 20 homens, estava fortemente armado, alguns deles com fuzis.

Os assaltante conseguiram fugir e deixaram explosivos dentro da agência da Caixa Econômica Federal. Uma equipe do Gate (Grupo de Ações Táticas e Especiais) esteve no local para retirar os artefatos.

Diversas ruas do centro da cidade foram interditadas na manhã desta terça para que a polícia pudesse retirar os explosivos e investigar o local do crime. Linhas de ônibus tiveram de ser alteradas.

Em junho deste ano, um grupo de assaltantes armados com fuzis e metralhadores enfrentou por mais de 2 horas a polícia militar e conseguiu fugir com R$ 2 milhões de uma agência bancária em Botucatu, também no interior paulista.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.