Assaltantes levaram R$ 2 mi de agência bancária em Botucatu, diz polícia

Ação teve enfrentamento por quase duas horas e deixou um morto

São Paulo e Ribeirão Preto

O grupo de assaltantes armados com fuzis e metralhadoras que enfrentou por mais de duas horas as forças de segurança de São Paulo em Botucatu entre a noite do último dia 29 e madrugada do dia 30 conseguiu fugir com cerca de R$ 2 milhões de uma agência bancária.

O valor total do roubo, segundo a Polícia Civil, era de R$ 3,6 milhões. A polícia conseguiu recuperar R$ 1,6 milhão, abandonados pelos criminosos na fuga, além de armas utilizadas pelos assaltantes. A ação terminou com a morte de um homem apontado como membro da quadrilha e dois policiais militares feridos. A família do morto nega que ele seja criminoso.

A polícia acredita que os assaltantes não levaram mais dinheiro porque ao explodirem uma parede na agência ela caiu sobre parte do montante alvo do roubo. Não foi revelado o valor total existente no cofre do banco, que recebe valores de outras agências do Banco do Brasil na região.

​O montante levado equivale a 1.913 salários mínimos, mas é considerado baixo para os padrões de um mega assalto como o praticado pela quadrilha. Já houve casos em que assaltantes levaram cerca de R$ 50 milhões de bancos ou empresas de transporte de valores.

Só o armamento apreendido pela polícia tem valor estimado em R$ 1 milhão. Parte do arsenal e do dinheiro estava num dos carros abandonados.

Câmera de monitoramento registra a movimentação de policiais militares durante a ação de bandidos armados em Botucatu entre a noite do dia 29 e a madrugada do dia 30 - Divulgação/Policia Militar

Conforme a polícia, o valor recuperado foi deixado para trás pela quadrilha em uma das trocas de tiros com a Polícia Militar registradas naquele dia na cidade do interior paulista.

A intensidade da ação do grupo, que tinha entre 20 e 30 integrantes, espalhou pânico na cidade, que adiou consultas e cirurgias eletivas no Hospital das Clínicas de Botucatu e fez com que comerciantes não abrissem seus estabelecimentos naquele dia.

Os dois policiais militares que ficaram feridos a tiros, de Sorocaba e de Avaré, foram atendidos no HC e não correm risco. Um deles foi ferido no calcanhar e, outro, no braço e na perna.

Foi a terceira vez que cidade paulista foi alvo desse tipo de ação mas, de acordo com a polícia, essa foi a mais audaciosa de todas.

O inquérito sobre o roubo está em andamento e apura a circunstância da morte do suspeito. A técnica de enfermagem Vânia Almeida, irmã do homem morto em suposto confronto com a polícia durante o assalto, diz que ele era morador de rua e não tinha elo com a quadrilha.

OUTROS ASSALTOS NO INTERIOR

Maio 2020

Ourinhos (371 km da capital). Bandidos atacam base da PM e cerca delegacia enquanto roubam agências bancárias da cidade. Um refém foi usado como escudo humano.

Outubro de 2019

Campinas. Grupo invade terminal de cargas do aeroporto de Viracopos, em Campinas. Três criminosos foram mortos e cinco pessoas feridas, quatro delas vigilantes e policiais atingidos

Abril 2019

Guararema (Grande SP). Bando com cerca de 25 criminosos atacou duas agências da cidade. Três suspeitos foram presos e 11 deles foram mortos pelos PMs

Outubro de 2018

Ribeirão Preto (313 km da capital). Quadrilha em ao menos 21 veículos, participaram de ataque à sede da empresa de valores Brinks. Um suspeito foi morto e outros três presos pela polícia durante confronto.

Setembro de 2018

Bauru (329 km da capital). Grupo enfrenta policiais para roubar agências bancárias da cidade. Bando usou drone para monitorar a movimentação das forças de segurança

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.