Descrição de chapéu Folha Informações

Casos que verificamos: Presidente da UNE não estava na universidade desde os 11 anos

Passo a passo traz dicas de como verificar publicações na internet

São Paulo

Como finalização da segunda fase do projeto, o Comprova destrinchou o passo a passo de cinco das verificações realizadas ao longo do semestre.  ​

Os bloqueios de recursos nas universidades e institutos federais e as propostas do governo federal para a educação, ao longo de 2019, geraram uma série de boatos envolvendo o setor, estudantes e professores. Parte deles teve como alvo o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão, eleito em julho deste ano.

Print de postagem na página de Facebook "Jovens de Direita" mostra postagem que afirma que o presidente da UNE tem 33 anos e estuda ciências sociais desde 2004. Abaixo uma foto dele empunhando uma bandeira, com outros estudantes em volta, no que parece uma manifestação.
Publicações afirmavam que presidente da UNE seria estudante de ciências sociais desde 2004, mas, na data, ele tinha 11 anos. - Reprodução/Projeto Comprova

As postagens começaram também em julho, depois de Montalvão interromper o ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante o lançamento do programa Future-se (que propõe investimentos privados nas universidades federais) para criticar a proposta.

“Ministro, cadê o dinheiro da educação? Queremos solução para os estudantes que estão sem bolsa. Queremos uma resposta para isso, uma resposta imediata. Como vamos pensar um projeto para o futuro se no presente não funciona?”, questionou, segundo publicação do site da Revista Fórum.

Naquela época, Iago foi chamado de “Thiego Lula da Silva” e uma publicação com informações falsas sobre ele dizia que tinha 33 anos e que estudava ciências sociais desde 2004—há 15 anos, portanto. No início de novembro, um conteúdo similar voltou a circular nas redes, desta vez chamando Iago de “Tiago Montalvão”.

Essa nova publicação foi verificada pelo Comprova. A postagem usava uma fotografia verdadeira de Iago durante a manifestação “Tsunami da Educação”, no mês de agosto, em São Paulo. Contudo, as informações pareciam estar incorretas. 

O objetivo da verificação era saber quem era o presidente da UNE, se ele era a pessoa que aparecia na foto, qual era sua idade, que curso ele frequentava ou tinha frequentado e em que contexto a imagem havia sido registrada.

Passo a passo da verificação

Começamos fazendo uma busca reversa da imagem no Google Imagens. Esse recurso serve para buscar na internet outras publicações com a mesma imagem ou com imagens semelhantes. É possível buscar fazendo um upload do arquivo da foto no sistema. Usamos a busca por imagens do Google para confirmar se a pessoa que aparecia na foto era, de fato, o presidente da UNE. 

Localizamos a fotografia na imagem de capa do Facebook de Iago Montalvão, na conta oficial da UNE no Flickr (rede social de compartilhamento de fotos) e em sites como o "Vermelho", que é gerido pela Associação Vermelho em convênio com o PC do B

print das informações básicas no perfil de facebook do presidente da UNE
Imagem de capa do perfil no Facebook de Iago indicava que a postagem verificada utilizou foto que de fato trazia o presidente da UNE. - Reprodução/Facebook

Percurso acadêmico
Primeiro, buscamos o nome de Iago Montalvão no Google e localizamos listas de aprovação em processos seletivos em universidades do país. 

Depois, consultamos seu registro na plataforma de currículos Lattes, que faz parte do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Entramos, então, em contato com todas as instituições que constavam no currículo e com o próprio Iago.

No currículo, constavam informações de duas universidades que não apareciam nos resultados na busca feita que fizemos no Google: o Centro Universitário Cesmac, em Maceió (AL), e a Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Apesar de até a data em questão elas constarem em seu currículo, Iago não tinha sido aprovado em nenhuma delas e ele mesmo confirmou nunca ter estudado nestas duas instituições

As demais instituições contatadas confirmaram o percurso acadêmico informado por ele: primeiro, começou a cursar história na Universidade Federal de Goiás (UFG), em 2011; depois, se transferiu para a Universidade de Brasília (UnB), no mesmo curso, em 2016. 

Em seguida, Iago foi aprovado para o mesmo curso na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), mas não chegou a cursar, porque também foi aprovado para o curso de Economia na Universidade de São Paulo (USP), em 2018, onde está atualmente matriculado. A informação foi confirmada pela universidade. Iago nunca estudou ciências sociais.

 

Idade
Uma vez descartada a possibilidade de Iago ser estudante de Ciências Sociais, precisamos confirmar sua idade.

Nos perfis publicados no site da UNE e em jornais à época da eleição para a presidência da entidade, havia a informação de que o estudante tinha 26 anos – e não 33, como afirmavam as postagens. 

Tendo Iago 26 anos, não seria possível que ele fosse universitário há 15 – para isso, ele precisaria ter ingressado na universidade aos 11 anos de idade.

Pedimos que ele nos enviasse uma imagem de um documento de identidade, assim, conseguimos confirmar que Iago nasceu no dia 14 de maio de 1993 e tem, portanto, 26 anos de idade.

foto mostra carteira de habilitação do presidente da UNE
CNH de Iago atesta que idade apontada na publicação era falsa. - Arquivo Pessoal/Iago Montalvão

​​Página apagou a postagem
Quase duas semanas após a publicação do Comprova, no dia 23 de novembro, um dos responsáveis pela página no Facebook "Jovens de Direita" respondeu ao Comprova informando que o conteúdo tinha sido retirado do ar “certamente por ser apurado como fake news”.

A página, que foi uma das que tinham compartilhado a postagem falsa, informou: “Tentamos ser rigorosos com isto, mas nem todos editores têm o mesmo nível de rigor. Sempre que postada informação falsa, o editor é advertido ou punido”. A página também informou que não era autora do conteúdo e que havia compartilhado de outro usuário.


Esta verificação foi feita por Marcel Hartmann (Gaúcha ZH), Marina Cid (TV Band), Bernardo Barbosa (UOL) e Clarissa Pacheco (CORREIO) e publicada pelo Comprova no dia 7 de novembro de 2019.

 
Projeto Comprova

O Comprova é uma coalizão de veículos jornalísticos que visa identificar, checar e combater rumores, manipulações e notícias falsas sobre políticas públicas. É possível sugerir checagens pelo WhatsApp da iniciativa, no número (11) 97795-0022.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.