Instituto Alana seleciona projetos para o prêmio Desafios Criativos da Escola

Iniciativa, que levará sete finalistas para intercâmbio internacional, recebe inscrições até 30 de junho

O Instituto Alana está com as inscrições abertas para o prêmio Desafios Criativos da Escola 2019.

Em sua quinta edição, o concurso, realizado pelo programa Criativos da Escola e voltado para iniciativas de estudantes de 13 a 21 anos de todas as escolas do Brasil, terá uma novidade, que engloba uma imersão internacional.

Ao todo, serão selecionadas sete iniciativas, de alunos dos ensinos fundamental e médio, de projetos que promovam histórias de transformações e proponham soluções para questões que afetem suas escolas, comunidades ou até mesmo cidades onde moram.

Estudantes de Brasilândia (MS), que foram premiados pelo "Dicionário Indígena Ilustrativo", que resgata as línguas ofaié e guarani
Estudantes de Brasilândia (MS), que foram premiados pelo "Dicionário Indígena Ilustrativo", que resgata as línguas ofaié e guarani - Marina Cavalcanti

Entre os quesitos que serão avaliados por dez jurados, de acordo com o educador e jornalista Gabriel Salgado, coordenador do programa Criativos da Escola, estão o protagonismo infantojuvenil, a empatia, o trabalho em equipe, a criatividade e o poder de transformação social.

"Tem um peso muito grande o que sentimos os projetos e como eles são sentidos pelos participantes. Desde o primeiro Criativos da Escola, a gente já avaliou cerca de 4.500 de todos os cantos do país", diz Gabriel Salgado.

Segundo ele, além dos tradicionais de R$ 1.500 para cada projeto selecionais e R$ 500 para cada educador ligado a eles, a premiação este ano levará alunos e professores para Roma, na Itália.

"Levaremos três alunos e um professor de cada projeto selecionado", diz o coordenador. O objetivo da viagem, na segunda quinzenal de novembro, é promover intercâmbio com estudantes de outro país, participar de caminhada em defesa dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e de evento com o papa Francisco.

Entre os projetos que venceram que anos anteriores destacam-se o de estudantes da escola Julia Alenquer Fontenele, de Pindoretama (Ceará), que, devido à falta de agência bancária na cidade, criaram um banco comunitário, e os da Etec Jaraguá, em São Paulo, que, a partir da análise de letras de rap, ajudaram a montar aulas de história, filosofia e sociologia, o que foi chamado de "A visão do Rap", com conteúdos que depois foram levados a outras escolas.

Para inspirar estudantes e motivar educadores, o Criativos da Escola disponibiliza em seu site material de apoio, composto por vídeos, textos e jogo de cartas ("A Missão"), e até um canal no Youtube.

As inscrições podem ser feitas no site do Criativos da Escola (https://criativosdaescola.com.br/) até o dia 30 de junho.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.