Workshop debate benefícios de contar histórias à saúde mental

Realizado pela Associação Viva e Deixe Viver, evento ganha sua 12ª edição

São Paulo

A Associação Viva e Deixe Viver (Viva), organização não governamental que congrega mais de mil voluntários responsáveis por contar histórias em 91 hospitais do País, promove na sexta (18) e no sábado (19) a 12ª edição do workshop "A Descoberta do Brincar e Contar Histórias na Saúde Mental".

Voltado a estudantes, voluntários e profissionais da saúde e do terceiro setor, o workshop oferece certificado aos participantes e uma programação com palestras, oficinas e roda de conversa. Para participar, basta se inscrever pelo site

O investimento é de 60 reais, para o público em geral, e de 30 reais para estudantes, colaboradores do complexo do Hospital das Clínicas e voluntários da Associação Viva e Deixe Viver.

Workshop tem o intuito de reforçar a importância do brincar e da contação de histórias como atividade terapêutica - Renato Stockler

O evento acontece pela primeira vez na Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP), que abriu as suas portas para a discussão do tema.

O workshop tem o intuito de reforçar a importância do brincar e da contação de histórias como atividade terapêutica, incentivar a prática de atividades lúdicas no tratamento de crianças e adolescentes com transtornos mentais, além de aproximar a sociedade civil dos profissionais de instituições de referência.

A iniciativa conta com apoio do Ministério da Cidadania e do Instituto Helena Florisbal, que desde 2015 atua como parceiro da Viva nesta atividade.

A abertura oficial será feita na quinta-feira (17), das 19 às 21h, com uma palestra magna ministrada por Valdir Cimino, presidente da Associação Viva e Deixe Viver e membro da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais. Além dele, representantes de outras organizações e profissionais da saúde participarão da abertura.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.