Encerramento da Feira Preta leva gastronomia ao Memorial da América Latina

Praça de alimentação resgata a culinária afrodescendente com doces a partir de R$ 4,50 e pratos a partir de R$ 15,00

São Paulo

Celebrando sua maioridade, o Festival Feira Preta encerra sua programação de 2019 com atividades especiais no Memorial da América Latina, nos dias 7 e 8 de dezembro (sábado e domingo), a partir das 12h. A entrada é gratuita.

Com uma programação que inclui música, artes, exposições e feira, um dos destaques é a praça de alimentação, que resgata pratos típicos de várias culturas afro-brasileiras.

Com doces a partir de R$ 4,50 e pratos a partir de R$ 15,00, as opções culinárias do evento serão produzidas exclusivamente pelos 20 expositores participantes das capacitações do Afrolab Gastronomia, em parceria com a Academia Assaí Bons Negócios, programa do Assaí Atacadista, por meio do Instituto GPA.

Prato feito pelos alunos do Afrolab Gastronomia, iniciativa da PretaHub em parceria com a Academia Assaí Bons Negócios
Prato feito pelos alunos do Afrolab Gastronomia, iniciativa da PretaHub em parceria com a Academia Assaí Bons Negócios - Divulgação

Foram diversas oficinas de formação, presenciais e online, realizadas pelo projeto Afrolab Gastronomia, uma iniciativa da PretaHub —vencedora do Troféu Grão 2019— em parceria com a Academia Assaí Bons Negócios, que, entre os anos de 2018 e 2019, formou cerca de 60 empreendedores negros em temas de precificação, estratégias de divulgação, cultura negra, específicos para o segmento de alimentação.

Os expositores colocarão em prática o que aprenderam durante a capacitação e, principalmente, apresentarão ao público opções gastronômicas, com receitas e técnicas resgatadas e cultivadas a partir dos estudos de sua afro-ancestralidade.

Como cada expositor tem uma especialidade culinária diferente e preços acessíveis, a feira gastronômica é uma oportunidade para as pessoas conhecerem, por exemplo, a jambalaya (paella típica da Louisiana, EUA), a sambusa (uma tradição da culinária congolesa), o egusi (cozido com base de semente de abóbora), o omolokum (fradinho com camarão) e o qumbé (doce a base de coco), pratos típicos das várias comunidades africanas presentes na cidade de São Paulo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.