Descrição de chapéu
Samir Hamra

Negócios que constroem um novo normal melhor

Samir Hamra

Formado em relações internacionais pela USP, tem MPA em desenvolvimento sustentável pela Universidade de Columbia. É coordenador de programas no ICE (Instituto de Cidadania Empresarial).

A Covid-19 e a crise que ela deflagrou exacerbaram os problemas sociais decorrentes da desigualdade e da pobreza crônicos no Brasil e deram novo senso de urgência à busca por soluções.

Existem empreendedores que há tempos lutam para combatê-los. Nos últimos 15 anos, tem ganhado força no Brasil o movimento dos investimentos e negócios de impacto, que vem somar esforços à filantropia, às organizações da sociedade civil e iniciativas governamentais para fazer frente aos principais desafios sociais e ambientais que nossa sociedade enfrenta.

A inovação está em propor que impacto social e retorno financeiro podem caminhar de mãos dadas e que modelos de negócio podem ser usados para solucionar problemas sociais e ambientais. Esses empreendedores têm tido um papel importante no combate à Covid-19 e seus efeitos e você pode apoiá-los nessa missão.

A necessidade de recursos emergenciais para apoiar as populações mais vulneráveis é grande e deve ser priorizada, mas não é a única forma de contribuir com o enfrentamento da pandemia e com a reconstrução de nossa economia.

É possível fazê-lo a cada decisão de compra ou de investimento, direcionando recursos para tornar o mundo e o Brasil mais justos e sustentáveis. Agora que cada decisão de consumo tem o poder de aumentar as chances de sobrevivência de um pequeno ou novo negócio, opte por aqueles que trabalham todos os dias para resolver um problema social ou ambiental.

Essa decisão pode ser individual, mas também pode partir de sua atuação profissional em um órgão de governo, uma empresa, instituto ou fundação. Se possível, separe parte dos seus investimentos para apoiar negócios que trabalham por um mundo melhor.

Existem diversas plataformas de empréstimo e investimento coletivo que permitem começar a investir com valores próximos a R$ 1.000. Além de preservar empregos e ser parte da solução, você fará o seu dinheiro render apoiando quem mais precisa.

Tenho o privilégio de coordenar um portfólio de negócios de impacto e ver de perto suas respostas à pandemia. Dos 16 negócios que acompanho, 12 contribuem de alguma forma no combate à Covid-19.

Alguns deles viram a demanda por suas soluções aumentar, outros realizaram adaptações em seus produtos e serviços para responder a novas necessidades e ainda outros se reinventaram para se manterem relevantes em um contexto diferente.

Podemos separar as soluções apresentadas por esses negócios em três grupos: resposta imediata à Covid-19, mitigação dos efeitos do isolamento social e apoio na recuperação econômica.

No primeiro grupo, que traz respostas imediatas à pandemia, se destacam as startups da área de saúde. A TNH Health foi escolhida para desenvolver o chatbot (conversas de texto automatizadas com inteligência artificial) do governo federal para informação e triagem da população sobre a Covid-19.

Além do governo federal, também são clientes governos estaduais e empresas privadas que buscam facilitar o acesso da população a informação confiável e segura e reduzir a pressão sobre nosso sistema de saúde.

Outro exemplo é a Pickcells, que utiliza visão computacional para tornar o diagnóstico de doenças negligenciadas mais barato, preciso e acessível. Seu algoritmo, desenvolvido para identificar parasitoses, foi adaptado para reconhecer padrões associados à Covid-19 em radiografias de pulmão, apoiando no diagnóstico da doença.

No segundo grupo temos startups que mitigam os efeitos do isolamento social em nossas vidas. Os exemplos mais diretos são de negócios que apresentam soluções digitais em educação, como a Redação Online, plataforma digital que conecta alunos que estão se preparando para o Enem com professores que corrigem suas redações e os ajudam a melhorar a escrita.

Mas há também soluções em outros setores. A Fofuuu é uma empresa que utiliza jogos digitais para melhorar o engajamento no tratamento de crianças que têm dificuldade de fala. Com a pandemia, a empresa desenvolveu novas funcionalidades que permitem aos profissionais de fonoaudiologia realizar atendimento remoto e programar o tratamento com jogos.

O terceiro grupo é composto por empresas cujas soluções melhoram nossa capacidade de reconstrução da economia após a crise. A Gove identificou que as prefeituras pequenas e médias terão uma perda decorrente da pandemia equivalente a 10% do seu orçamento em 2020. A empresa disponibiliza um software que traz mais eficiência à gestão financeira de municípios, gerando economias de 1% a 5% do orçamento.

A solução foi adaptada para um pacote de reequilíbrio fiscal que permite que as prefeituras organizem as contas e reduzam o impacto da pandemia na oferta de serviços públicos. A IOUU é uma empresa de tecnologia financeira que viabiliza o acesso a crédito para micro, pequenas e médias empresas, conectando-as diretamente com investidores.

Diante do cenário desafiador imposto pela Covid-19, a IOUU passou a oferecer condições mais favoráveis para os empreendedores que buscam financiamento, em um movimento contrário ao setor financeiro tradicional. Também permitiu que pequenos negócios captem empréstimos diretamente com seus clientes, reforçando o movimento de consumo local e fortalecimento do pequeno empreendedor.

Essa é uma pequena amostra de um universo de mais de mil negócios de impacto mapeados pela Pipe Social em 2019. Quarenta e quatro por cento deles estão nas fases de organização do negócio, tração e pré-escala, como alguns dos exemplos acima, e ainda precisam de apoio para se desenvolver e gerar impacto positivo na vida de milhões de pessoas.

Aceleradoras como Artemisia, Quintessa e Din4mo apoiam há anos empreendedores que buscam construir negócios que resolvem problemas sociais e ambientais.

Iniciativas como o Prêmio Folha Empreendedor Social reconhecem os modelos mais exitosos e inspiram novos empreendedores. Incubadoras e aceleradoras do Brasil todo têm se juntado a esse movimento, bem como investidores, fundos de venture capital e outras organizações que apoiam negócios nascentes.

Existem empreendedores incríveis trabalhando em soluções inovadoras para problemas que já existiam antes dessa crise e novos problemas que emergiram com ela. Eles estão construindo um mundo mais justo e sustentável e precisam de apoio, de capital, de clientes.

Se você puder, assuma um desses papéis e ajude na construção de um novo normal melhor que o antigo. Se as pressões desse momento desafiador não permitirem que você se engaje agora, tudo bem. Vamos continuar precisando de apoio quando a pandemia terminar.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.