Ação da Cidadania inicia campanha de combate à fome em fase de piora da pandemia

Iniciativa concorre na Escolha do Leitor em que público poderá, além de votar em suas preferidas, doar para ações de enfrentamento à Covid-19

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Depois dos 32 milhões de pratos de comida distribuídos ano passado, a fome só aumentou. A constatação é de Rodrigo Afonso, diretor-executivo da ONG Ação da Cidadania, que segue em campanha ininterrupta para arrecadar e distribuir alimentos a milhares de famílias durante a pandemia.

“Tivemos um aumento muito significativo da pobreza extrema, é um marco trágico”, diz Afonso.

Ele aponta que os dados do IBGE, em 2018, colocavam 85 milhões de brasileiros em algum grau de insegurança alimentar. A crise desencadeada pela Covid-19 piorou as condições. “Apesar da injeção de recursos [auxílio emergencial], sabemos que as famílias mais pobres consomem 100% do que recebem.”

A campanha Ação contra o Corona, que a ONG promoveu, foi um dos 30 destaques do Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19 e distribuiu 8.000 toneladas de alimentos pelo país. Foram mais 2.300 toneladas com a iniciativa Natal sem Fome, em dezembro.

Com a situação à mesa tão precária e o esgotamento das doações, a organização lança neste ano a campanha Brasil sem Fome. “A ideia das campanhas ininterruptas é tentar dar um pouco mais de qualidade de vida aos brasileiros, visto que, além da falta de alimentos, já lhes foi privada também a dignidade”, diz Afonso.

O sociólogo considera este momento um dos mais desoladores desde 1993, quando Herbert de Souza, o Betinho, fundou a Ação da Cidadania. “Estamos absolutamente esgotados, mas não temos o direito de nos dar como vencidos diante do legado de Betinho”, afirma.

Como finalista na categoria Ajuda Humanitária do prêmio, a Ação da Cidadania vai à votação popular, concorrendo com outras nove iniciativas na Escolha do Leitor.

O público poderá eleger seu finalista favorito em cada uma das categorias ao longo de três meses, em formato inovador no qual a enquete, no site da Folha, torna-se também plataforma de doação.

Como votar na Escolha do Leitor

Passo 1 Acesse folha.com/escolhadoleitor2021 e escolha a iniciativa que mais fez seus olhos brilharem

Passo 2 Clique no botão "Quero votar" e aguarde a confirmação

Passo 3 Faça uma doação para uma delas clicando em "Doar agora"

Passo 4 Preencha seus dados, valor da doação e clique em "Enviar"

Os vencedores da Escolha do Leitor, tanto os recordistas de votos quanto os líderes na captação de doações, serão anunciados em um dos eventos de comemoração aos 100 anos do jornal ao longo de 2021.

“Ao revelar dados do aumento da miséria, a Folha mostra ao leitorado que é preciso pensar a longo prazo em soluções definitivas e novas políticas públicas para acabar com a fome no país”, diz Afonso.

A organização, que conta com uma rede extremamente capilarizada pelas 27 unidades da federação, também atua com advocacy e formação de lideranças comunitárias. Em novembro, lançaram a Agenda Betinho 2020, com 40 propostas de políticas públicas municipais de segurança alimentar e nutricional.

A intenção é orientar o desenvolvimento de planos de governo comprometidos com a temática e alertar a população sobre o contexto alarmante do país. “Nosso objetivo era não fazer mais campanhas, mas enquanto as crises não se solucionam, as pessoas precisam do nosso apoio”, afirma.​

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.