Itália tem sete mortes e mais de 220 infecções por novo coronavírus

Irã tem 12 óbitos pela doença; Afeganistão, Iraque e Kwait registram primeiros casos

São Paulo

Após tomar medidas drásticas para conter a disseminação do novo coronavírus, a Itália confirmou nesta segunda (24) a sétima morte pela infecção. Já são mais de 220 casos positivos.

As informações são da agência de notícias Ansa. A última morte confirmada seria de um homem de 80 anos que sofreu um ataque cardíaco. Ele estava hospitalizado desde a última semana em Lodi, na região da Lombardia e, segundo os médicos, deve ter contraído o vírus de outro paciente.

Todos os óbitos, ao menos por enquanto, são de pessoas idosas. Ao menos três tinham problemas sérios de saúde.

Mulheres usam máscara facial diante da catedral Duomo, fechada pelas autoridades
Mulheres usam máscara facial diante da catedral Duomo, fechada pelas autoridades - Andreas Solaro/AFP

Segundo o mais recente boletim da Organização Mundial da Saúde, divulgado no domingo (23), o número de casos do covid-19 confirmados no mundo chegou a 78.811. A China concentra 77.042 deles, com 2.445 mortes. Em outros países, o número de óbitos era de 17.

Os casos na Itália, que levaram o governo a suspender as aulas, fechar pontos turísticos e isolar cidades, tiveram repercussão em países vizinhos, que tentam evitar que a circulação de pessoas no continente dissemine o vírus.

Na França, o governo pediu a quem tiver visitado a Lombardia ou o Vêneto, regiões mais afetadas, que use máscaras na rua, limite atividades não essenciais e meça a temperatura duas vezes por dia.

A Croácia anunciou que irá monitorar viajantes vindos da Itália, incluindo crianças de volta das férias escolares.

Na Romênia, o primeiro ministro Ludovic Orban afirmou que qualquer pessoa que entrar no país vinda de alguma região com o vírus seria mantida em quarentena por 14 dias, mas a mídia local afirma que passageiros só têm tido que preencher um formulário.

Irã tem 12 mortes confirmadas

No Irã, as autoridades confirmaram que o número de mortes subiu para 12. O Ministério da Saúde local negou informações divulgadas por um congressista segundo a qual 50 pessoas teriam morrido na cidade de Qom devido ao novo coronavírus.

Países vizinhos relataram infecções de viajantes que voltaram do país, levando alguns a fecharem fronteiras para pessoas vindas do Irã. Entre eles, estão Iraque e Afeganistão, que anunciaram nesta segunda-feira (24) os primeiros casos confirmados do vírus, assim como o Kuwait.

Com agências internacionais

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.